Economia Lucro líquido atribuído da Ambev ao controlador soma R$ 1,091 bi no 1º tri (-59%)

Lucro líquido atribuído da Ambev ao controlador soma R$ 1,091 bi no 1º tri (-59%)

Com as vendas afetadas por um verão mais fraco e sentindo os primeiros efeitos da pandemia da covid-19 em seus negócios, a Ambev registrou no primeiro trimestre de 2020 um lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 1,091 bilhão, resultado 59% menor do que os R$ 2,661 bilhões de igual período no ano passado. Já o lucro líquido ajustado foi de R$ 1,227 bilhão, recuo de 55,6% também na comparação anual.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da companhia no período caiu 17,3%, para R$ 4,23 bilhões. Já a margem Ebitda da cervejaria foi de 33,6%, uma queda de 6,9 pontos percentuais. No primeiro trimestre de 2020, a receita líquida da companhia somou R$ 12,6 bilhões, uma diminuição de 0,29% na comparação anual.

Nos primeiros três meses do ano, a Ambev registrou queda de 5,5% no volume vendido de cerveja no Brasil na comparação com igual período do ano passado, com o número total chegando a 39 milhões de hectolitros. O custo do produto vendido (CPV) aumentou 9,3%, ao passo que as despesas com vendas, gerais e administrativas (SG&A) subiram também, para 8,5% no período.

Em seu relatório de resultados, a Ambev já antecipou um dado do impacto da crise com o novo coronavírus. Em abril, o volume de cerveja vendido caiu 27% em bases consolidadas de suas operações.

"O impacto total da pandemia da covid-19 em nossos resultados futuros permanece bastante incerto, mas esperamos que o impacto nos nossos resultados do segundo trimestre de 2020 seja materialmente pior do que no primeiro trimestre de 2020", diz a companhia.

A empresa avalia que, com a queda do volume e a mudança em direção ao canal off-trade, haverá um grande impacto na rentabilidade em razão da baixa alavancagem deste movimento.

Últimas