Maior queda da indústria alemã em uma década reaviva temores de recessão

Por Paul Carrel

BERLIM (Reuters) - A produção industrial alemã sofreu sua maior queda em dezembro desde 2009, ano atingido pela recessão, uma queda chocante que destaca a fraqueza na manufatura e arrisca arrastar novamente a maior economia da Europa para a contração.

A produção industrial caiu 3,5% no mês, superando as expectativas de queda de 0,2%, mostraram dados da Agência de Estatísticas da Alemanha. Essa foi a maior queda desde janeiro de 2009 e ocorreu após um aumento revisado para cima de 1,2% em novembro.

A indústria dependente de exportação da Alemanha está enfrentando uma demanda lenta do exterior, além de incertezas nos negócios relacionadas a disputas comerciais e à decisão do Reino Unido de deixar a União Europeia. O setor de serviços está em melhor forma.

O instituto econômico Ifo disse na quinta-feira que o coronavírus também pode prejudicar o crescimento da Alemanha.

A Alemanha evitou por pouco a recessão no terceiro trimestre do ano passado e os números do quarto trimestre são esperados na próxima sexta-feira.

"Há muito poucos elementos positivos a serem encontrados nos dados industriais de dezembro", disse Carsten Brzeski, economista do ING. "De fato, os dados aumentaram o risco de que os dados do PIB da próxima semana possam trazer de volta a palavra com 'R' para a economia alemã."