Economia Makhlouf, do BCE, diz que temores de inflação excessiva são exagerados - por enquanto

Makhlouf, do BCE, diz que temores de inflação excessiva são exagerados - por enquanto

MACRO-BCE-MAKHLOUF:Makhlouf, do BCE, diz que temores de inflação excessiva são exagerados - por enquanto

Reuters - Economia

Por Padraic Halpin

DUBLIN (Reuters) - Os temores de uma inflação excessiva na zona do euro são exagerados "no momento", mas os formuladores de políticas monetárias precisam reconhecer que há uma incerteza considerável sobre a persistência das pressões de preços, disse o membro do Conselho do Banco Central Europeu Gabriel Makhlouf.

A inflação da zona do euro tem subido mais do que o esperado recentemente e atingiu 3,0% em agosto, maior nível em 10 anos, mostraram dados nesta sexta-feira, desafiando a visão benigna do BCE sobre a alta dos preços e a decisão de olhar além do que considera ser uma alta temporária acima de sua meta de 2%.

Makhlouf, chefe do banco central da Irlanda, disse esperar que a atual alta da inflação seja transitória e que há muitas evidências para sustentá-la. No entanto, ele afirmou que o banco central precisa estar "vigilante aos riscos".

"Acredito que, no momento, os temores de uma inflação excessiva na área do euro são exagerados e as atuais pressões sobre os preços refletem fatores transitórios que desaparecerão com o tempo", disse Makhlouf em uma conferência online.

"Mas há uma incerteza considerável sobre a persistência das pressões de preços e precisamos interpretar esses dados (de inflação) e os resultados de nossos modelos com cautela ... Humildade e vigilância são necessárias para que possamos reagir conforme necessário se as condições mudarem."

Makhlouf disse que, enquanto isso, será importante que o BCE mantenha uma orientação de política monetária expansionista "por algum tempo" para garantir que a recuperação continuada da pandemia de Covid-19 permaneça sólida.

O aumento das taxas de juros em resposta a um aumento temporário nos preços seria prejudicial a esses esforços, acrescentou.

Últimas