Economia Mundo pode perder 20% do PIB até 2050 sem ação climática, diz estudo

Mundo pode perder 20% do PIB até 2050 sem ação climática, diz estudo

Relatório do Swiss Re Institute aponta que cumprimento das metas do Acordo de Paris pode limitar perdas a 4%

Reuters - Economia
Temperaturas globais podem subir 3,2º C sem mudanças

Temperaturas globais podem subir 3,2º C sem mudanças

Arquivo/Pixabay

A economia global pode perder quase um quinto (20%) de sua produção até 2050 se o mundo não controlar as mudanças climáticas, com a Ásia particularmente em risco, mostrou um estudo divulgado pela resseguradora Swiss Re nesta quinta-feira (22).

O relatório do Swiss Re Institute disse que a produção poderia ser 18% menor do que em um mundo sem mudanças climáticas caso nenhuma ação mitigadora seja tomada e as temperaturas subam 3,2º C. Se as metas do Acordo de Paris forem cumpridas e a temperatura subir menos de 2°C, a perda pode ser limitada a 4%, concluiu o estudo.

"As economias da Ásia seriam as mais atingidas, com a China correndo o risco de perder quase 24% de seu PIB em um cenário severo, enquanto a maior economia do mundo, os Estados Unidos, perderia perto de 10% e a Europa quase 11%", mostrou o relatório.

Maior nível do mar resulta na perda de terras que podem ser usadas de forma produtiva

Maior nível do mar resulta na perda de terras que podem ser usadas de forma produtiva

Mainichi Shimbun/Reuters - 11.3.2011

A pesquisa examinou como 48 economias seriam afetadas pelos efeitos das mudanças climáticas em quatro cenários diferentes de aumento de temperatura. Como o aquecimento global torna o impacto dos desastres naturais relacionados ao clima mais severo, ele pode levar a perdas substanciais de renda e produtividade ao longo do tempo, disse o relatório.

O aumento do nível do mar, por exemplo, resulta na perda de terras que poderiam ter sido usadas de forma produtiva, enquanto o estresse térmico pode levar a perdas de safra. As economias emergentes nas regiões equatoriais seriam as mais afetadas pelo aumento das temperaturas.

Últimas