Novo Coronavírus

Economia Notas fiscais atingem em maio nível pré-pandemia, diz Receita Federal

Notas fiscais atingem em maio nível pré-pandemia, diz Receita Federal

Levantamento mostra que emissão de notas fiscais eletrônicas voltou a subir e chegou a R$ 21,1 bilhões, resultado 11,1% superior ao de abril

  • Economia | Do R7

Maio teve resultado 11,1% superior ao de abril, após as medidas de estímulo econômico

Maio teve resultado 11,1% superior ao de abril, após as medidas de estímulo econômico

Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Um levantamento da Receita Federal sobre os impactos da covid-19 mostra que, no mês de maio, a quantidade de NFe (Notas Fiscais Eletrônicas) emitidas atingiu níveis equivalentes aos observados antes da pandemia.

Leia também: Mesmo com alta, vendas online não cobrem perdas do varejo em SP

Após o impacto das medidas de contenção em razão do novo coronavírus, as vendas tiveram declínio acentuado em abril (-17,8%). Em maio, o indicador voltou a crescer e chegou a R$ 21,1 bilhões, resultado 11,1% superior ao de abril, após as medidas de estímulo econômico.

Os resultados das vendas semanais no país também demonstram uma recuperação gradual com pico de R$ 180 bilhões na última semana de maio.

As informações fazem parte do Boletim - Impactos da Covid-19, que passa a ser divulgado quinzenalmente pela Receita Federal. A publicação traz informações sobre o volume de vendas no país, com base nas informações registradas no Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) - notas fiscais eletrônicas. 

O boletim demonstra que após as medidas de contenção e quarentena para combate ao novo coronavírus, no mês de abril, todas as regiões do Brasil tiveram queda do volume diário de vendas na comparação com o mês de março. A maior redução foi da região Sudeste (-22,6%).

Já no mês de maio, tanto quantidades como valores mostraram tendência ascendente em todas as regiões.

Com relação ao comércio eletrônico, o levantamento demonstra que na comparação mensal com 2019, verifica-se neste ano, crescimento em todos os meses com destaque para maio quando registrou alta de 40,7% no volume de vendas.

Últimas