Operação Lava Jato

Economia Odebrecht prevê quintuplicar volume de obras em dois anos

Odebrecht prevê quintuplicar volume de obras em dois anos

Empresa quer aposta em recuperação dos efeitos da Lava Jato e da recessão que levaram o grupo para a recuperação judicial

Reuters
Odebrecht planeja triplicar seu faturamento para 2022

Odebrecht planeja triplicar seu faturamento para 2022

Amanda Perobelli/Reuters

A Odebrecht Engenharia e Construção espera quase quintuplicar seu estoque de obras em cerca de dois anos, com a principal unidade do conglomerado tentando se recuperar dos efeitos combinados da Operação Lava Jato e de uma recessão no país que levaram o grupo para a recuperação judicial.

Em apresentação online a investidores nesta terça-feira (2), a empreiteira estimou acumular obras no valor de US$ 2,6 bilhões em 2022, ante US$ 546 milhões no final de 2020, com o reequilíbrio de dívidas abrindo espaço para que voltasse a ter condições de incorporar obras no Brasil e em novos mercados no exterior, incluindo Angola e República Dominicana.

Com isso, a OEC prevê triplicar seu faturamento para US$ 1,69 bilhão em 2022, ante US$ 564 milhões no ano passado, com as receitas chegando a US$ 2,83 bilhões em 2025. "Isso será possível em parte por causa do apoio que recebemos dos nossos credores", disse durante a apresentação o presidente-executivo da OEC, Marco Siqueira.

A empreiteira finalizou em julho do ano passado negociações com detentores de bônus de uma dívida da US$ 3,3 bilhões, com desconto de cerca de 55% sobre o valor de face e alongamento de prazos.

No mesmo mês, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo aprovou o plano de recuperação judicial do conglomerado Odebrecht, um dos principais alvos da operação Lava Jato. O pedido fora feito em 2019, em meio a dívidas de 65,5 bilhões de reais.

No mês passado, o grupo anunciou mudança do nome para Novonor, conforme o grupo tenta se afastar dos escândalos de corrupção pelos quais ficou marcada seus últimos anos e que a levou a ser proibida de participar de licitações para obras públicas em países como México, Argentina, entre outros.

Últimas