Economia Oportunidade: 6.000 bolsas de estudo para certificações em investimentos e finanças 

Oportunidade: 6.000 bolsas de estudo para certificações em investimentos e finanças 

Programa de capacitação é destinado a profissionais graduados e estudantes; As inscrições podem ser feitas até 16 de julho

  • Economia | Do R7

Bolsas de estudo são para quem quer trabalhar no mercado financeiro

Bolsas de estudo são para quem quer trabalhar no mercado financeiro

Paulo Whitaker/Reuters

As 6.000 bolsas de estudo têm o objetivo de capacitar novos profissionais para trabalhar no setor de investimentos e produtos financeiros. Elas dão direito à gratuidade dos cursos preparatórios para a CPA-20 (Certificação Profissional ANBIMA Série 20) e para a CEA (Certificação ANBIMA de Especialistas em Investimento), necessárias para atuar nesse mercado.

Ambas são concedidas pela ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), e as bolsas são custeadas pelo programa Santander Universidades, em parceria com a associação e com o Cursos Edgar Abreu. Para o CPA-20 há 4.200 bolsas disponíveis, e para o CEA são 1.800. Os cursos teriam um custo total de R$ 1.436.

O programa de capacitação é destinado a profissionais graduados e estudantes, e as inscrições podem ser feitas até o dia 16 de julho, no site do programa de bolsas do banco.

Durante as aulas, os participantes terão contato com os conteúdos como renda variável, renda fixa, derivativos, fundos de investimento e princípios básicos de economia e finanças. Ao final dos módulos, farão uma avaliação, aplicada pelo Cursos Edgar Abreu. Os 1.650 bolsistas que obtiverem o melhor desempenho terão os custos da prova oficial do CPA-20 pagos pelo Santander e pela ANBIMA. Para o CEA, as inscrições para o exame também serão gratuitas para os 350 primeiros colocados. Normalmente, paga-se um valor de R 1.286 para fazer essa prova. Os alunos terão acesso vitalício ao curso e um prazo de até 2 meses para realizar o exame.

A CPA-20 é pré-requisito para quem deseja atuar no atendimento de clientes de alta renda, private, corporate e investidores institucionais em agências bancárias, plataformas de atendimento e corretoras de valores mobiliários. Já a CEA habilita profissionais do mercado financeiro a atuar como especialistas em investimentos, e é obrigatória para desempenhar algumas funções do mercado financeiro.

“As bolsas representam uma grande oportunidade de ingressar na área de investimentos de forma gratuita. Essa área segue crescendo e cada vez mais conta com a necessidade de profissionais com certificações específicas do mercado”, diz Nicolás Vergara, superintendente executivo do Santander Universidades no Brasil.

Edgar Abreu, CEO da 4U Edtech, afirma que "ferecer as bolsas é potencializar ainda mais os avanços que queremos para o setor", e celebra mais uma parceria com o Santander: "temos feito o acesso à capacitação profissional de qualidade ser cada vez maior, mais democrático e inclusivo, permitindo a chegada de milhares de profissionais de alto nível ao mercado financeiro." 

Últimas