Economia Orçamento de 2021 prevê alta de 3,20% no PIB e dólar a R$ 5,11

Orçamento de 2021 prevê alta de 3,20% no PIB e dólar a R$ 5,11

Projeto foi enviado nesta segunda-feira ao Congresso Nacional e estima também que a taxa Selic ficará na média em 2,13% ao ano

  • Economia | Márcio Pinho, do R7

O ministro da Economia, Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes

Edu Andrade/Ascom/ME - 11.08.2020

O projeto da Lei Orçamentária Anual de 2021, enviado pelo governo ao Congresso nesta segunda-feira (31), prevê que o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) será de 3,20% no próximo ano. Dessa forma, a expectativa é que a economia reverta a tendência que deverá ser confirmar em 2020 de forte queda em razão da crise gerada pela pandemia de covid-19. A estimativa oficial é de encolhimento de 4,7% no atual ano.

Os principais números do projeto de Lei Orçamentária foram divulgados em uma apresentação na tarde desta segunda e mostram alterações em relação ao projeto de (LDO) Lei de Diretrizes Orçamentárias, enviado ao Congresso em abril pelo governo com previsões gerais para o ano de 2021.

Brasil abre 131 mil vagas de trabalho com carteira em julho

O salário mínimo previsto é de R$ 1.067. A estimativa da equipe econômica para a Selic média em 2021 é de 2,13% ao ano, ante 4,33% na LDO, o que indica que a taxa poderá reverter sua tendência de queda e voltar a crescer. Atualmente, a Selic está em 2% ao ano.

O câmbio médio deverá ser de R$ 5,11 no próximo ano, uma das principais alterações em relação à LDO, que previa R$ 4,29. O novo número retrata a desvalorização da moeda brasileira em relação à norte-americana nos últimos meses.

O (IPCA) Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, índice de inflação válido para calcular variação de preço de alimentos, por exemplo, é de 3,24% ante os 3,65% estimados na LDO. Para o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) - que reajusta o salário mínimo - a projeção é de 2,09%, ante 3,19% de abril.

Últimas