Inflação

Economia País já tem posto que vende etanol mais caro do que gasolina

País já tem posto que vende etanol mais caro do que gasolina

Apesar de render 30% menos do que a gasolina, o biocombustível é encontrado por preço 1,65% maior na cidade de Bagé

  • Economia | Do R7

Gasolina e etanol são dois dos vilões da inflação de 2021

Gasolina e etanol são dois dos vilões da inflação de 2021

Fernando Frazão/Agência Brasil - 06.05.2020

O posto responsável por vender o etanol mais caro do Brasil, por R$ 7,899, está situado na cidade de Bagé, no Rio Grande do Sul, e já comercializa o biocombustível por um valor superior ao cobrado pela gasolina (R$ 7,769).

A disparidade de 1,65% chama a atenção pelo fato de que os veículos abastecidos com etanol têm um rendimento cerca de 30% inferior em relação aos que têm o tanque preenchido com gasolina.

Segundo os dados mais recentes da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), o Rio Grande do Sul é o estado responsável pelo maior preço médio cobrado pelo litro do etanol (R$ 6,943).

O estado, no extremo sul do país, é também aquele em que menos vale a pena abastecer com o biocombustível, com paridade de 98,04% na comparação com os cerca de R$ 7,082 cobrados pelo litro de gasolina na região.

As estimativas mostram que, apesar de custar menos na imensa maioria dos estabelecimentos, o etanol só compensa quando seu valor é menor do que 70% do preço cobrado pela gasolina.

Leia mais: Diferença no preço da gasolina chega a 40% no mesmo estado

A diferença significativa ocorre porque o veículo abastecido com álcool gasta mais litros para percorrer a mesma distância que completaria com gasolina. Na semana passada, o etanol não era competitivo em nenhum dos estados brasileiros e nem do Distrito Federal.

O R7 buscou contato com o Posto Cinturão de Combustíveis Ltda., localizado no bairro de Boa Esperança, em Bagé (RS), para entender a venda do etanol por um valor mais elevado do que o da gasolina, mas não obteve retorno do estabelecimento até a publicação desta reportagem.

A Vibra Energia, a antiga BR Distribuidora, afirma que não tem influência sobre os preços praticados na bomba dos estabelecimentos bandeirados. "Por lei, os postos são agentes diferentes e a precificação é livre nos diversos mercados, e cada revendedor tem níveis de formação de custo dos produtos e de competitividade diferentes, o que leva a uma diferenciação nos preços praticados nas bombas em todo o Brasil", afirma a distribuidora, em nota.

O etanol e a gasolina são dois dos principais vilões da inflação deste ano e apresentam variações de, respectivamente, 51,25% e 38,29% entre janeiro e outubro, segundo cálculos do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), divulgado mensalmente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Confira dicas para economizar gasolina

Últimas