Para BC, é possível que auxílio tenha tido papel na redução da inadimplência

O chefe do Departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, afirmou nesta sexta-feira, 28, que "é possível que o auxílio emergencial tenha tido um papel na redução da inadimplência". Em julho, conforme dados divulgados nesta data pelo BC, a inadimplência no crédito livre foi de 3,5%, abaixo dos 4,0% de maio e dos 3,7% de junho.

"Ao repor a renda, isso pode fazer com que a pessoa passe a ficar adimplente. No entanto, não temos elemento para quantificar isso. Mas é uma possibilidade", afirmou.