Para Febraban, é fundamental ouvir e ter visão de Estados para reforma tributária

O presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Isaac Sidney, reforçou nesta quinta-feira, 10, a necessidade de construção de uma reforma tributária ampla contando com a participação dos Estados. Ele avaliou como fundamental ouvir e ter a visão dos Estados para elaborar um modelo estrutural de reforma.

"Uma reforma tributária que não envolva os Estados não é reforma, é uma mera intenção de reforma. Isso porque os Estados são a ponta", afirmou Sidney, durante webinar com governadores promovido pela Febraban e a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Sidney destacou que o "verdadeiro pulso da economia", o consumo, está nos Estados, que são, na sua visão, "o braço mais próximo do cidadão".

O presidente da Febraban também reforçou o apoio às propostas de reforma que tramitam no Congresso, incluindo a enviada pelo governo.

Sidney destacou ainda que é importante a aprovação de outras medidas que promovam a contenção dos gastos públicos, como a reforma administrativa e a PEC Emergencial, sobre os gatilhos do teto de gastos.