Paulo Guedes bate boca com deputados e depois pede desculpas

Ministro participa de audiência na CCJ: "se quiserem, embarquem seus filhos no avião em que vocês estão e vão acabar como Rio de Janeiro, Minas Gerais"

reforma da previdência

Ministro da Economia, Paulo Guedes participa de audiência na CCJ

Ministro da Economia, Paulo Guedes participa de audiência na CCJ

DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDO

O ministro da Economia, Paulo Guedes, acabou caindo na provocação da oposição e iniciou um bate boca tenso durante sua fala na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, nesta quarta-feira (3). Ao defender o sistema de capitalização, Guedes disse aos deputados: "Se quiserem, embarquem seus filhos no avião em que vocês estão e vão acabar como Rio de Janeiro, Minas Gerais".

A fala do ministro foi recebida com aplausos dos parlamentares governistas, enquanto representantes da oposição gritavam "Chile", em alusão aos problemas previdenciários pelos quais passam o país, citado como exemplo de sucesso por Paulo Guedes. "O Chile tem quase o dobro da renda per capita do que o Brasil, acho que a Venezuela está melhor", ironizou.

Leia mais: Guedes diz que se gasta mais com Previdência do que com Educação

O ministro então começou um bate-boca com deputados oposicionistas, principalmente com Henrique Fontana (PT-RS), a quem Guedes respondeu: "Deputado, fale mais alto do que eu".

Com a confusão generalizada - que incluiu deputados homens mandando colegas mulheres "calarem a boca" e outras mulheres saindo em defesa das deputadas atingidas -, Guedes acalmou os ânimos e terminou pedindo desculpas. "Me aconselharam a não reagir, mas tentei ser atencioso. Sou muito respeitoso. Cometi o erro de interagir. Assim que eu interagi, vocês transformaram em outra coisa", afirmou. "Meu papel é relativamente simples, quem vai julgar são os senhores. Com a maior franqueza, não cabe a mim entrar no debate político. Tenho que dar explicações e não preciso me exaltar, me desculpe".