Economia Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA sobem e frustram analistas

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA sobem e frustram analistas

Alta de 53 mil solicitações na semana encerrada em 10 de outubro mostra que recuperação da economia é mais lenta do que se esperava

Agência Estado
Fila de norte-americanos em busca de emprego

Fila de norte-americanos em busca de emprego

Bryan Woolston / Reuters - 18.6.2020

Os novos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos registraram alta de 53 mil na semana encerrada em 10 de outubro, a 898 mil, segundo dados com ajustes sazonais publicados nesta quinta-feira (15), pelo Departamento do Trabalho do país. O resultado frustrou a expectativa de analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam queda nas solicitações, para 830 mil.

Leia mais: Estados Unidos sinalizam ampliar investimentos no Brasil

O total de pedidos da semana anterior foi ligeiramente revisado para cima, de 840 mil para 845 mil. Já o número de pedidos continuados teve redução de 1,165 milhão na semana encerrada em 3 de outubro, a 10,018 milhões. Esse indicador é divulgado com uma semana de atraso.

Últimas