Pedidos de desculpas de Guedes repercutem entre economistas

O ministro afirmou que neste domingo (29) vai instalar-se na Granja do Torto, em Brasília; o ministro precisou deixar hotel onde ficava

Paulo Guedes disse que está trabalhando 24h por dia

Paulo Guedes disse que está trabalhando 24h por dia

Carolina Antunes/PR - 18.03.2020

Os pedidos de desculpas feitos pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, durante videoconferência com a XP Investimentos neste sábado repercutiram imediatamente. Na live, em que o ministro falou por mais de 1h05min para depois responder a perguntas, Guedes disse que reclamaram que ele "andava sumido". "Estou trabalhando 24 horas com as pessoas da minha equipe", disse o ministro.

Leia mais: Guedes diz que isolamento social pode desorganizar o setor produtivo

Os pedidos de desculpas repercutiram entre agentes do mercado financeiro porque o "sumiço" do ministro suscitou boatos de que ele poderia estar saindo do governo. A ausência de Guedes foi sentida também em eventos públicos do próprio governo - como o lançamento da linha de financiamento da folha de pagamento de PMEs com a presença dos presidentes do Banco Central, Roberto Campos Neto, e do BNDES, Gustavo Montezano.

A primeira pergunta que Guedes respondeu, inclusive, foi sobre a possibilidade de ele estar deixando o governo. "Isso é conversa fiada", disse. "Não tem esse negócio de sair (do governo)", afirmou.

Guedes disse que está trabalhando de casa no Rio de Janeiro e obedecendo às recomendações do Ministério da Saúde de isolamento social. Apesar de ter convivido com membros do governo infectados com o novo coronavírus, Guedes disse que fez o teste e que o resultado foi negativo.

O ministro afirmou que, amanhã, vai instalar-se na Granja do Torto, em Brasília. "Quando soube que eu tinha sido despejado (do hotel onde morava desde o início do governo), o presidente (Jair Bolsonaro) disse para eu ficar na Granja do Torto", afirmou Guedes.