Economia Poupança do governo para pagar dívidas tem melhor janeiro desde 2002

Poupança do governo para pagar dívidas tem melhor janeiro desde 2002

Superávit primário do setor público consolidado foi de R$ 58,4 bilhões no primeiro mês de 2021, aponta Banco Central

  • Economia | Do R7

Apenas o Governo Central registrou superávit de R$ 43,2 bilhões

Apenas o Governo Central registrou superávit de R$ 43,2 bilhões

Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

As contas do setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção da Petrobras e Eletrobras) acumularam superávit primário de R$ 58,4 bilhões em janeiro deste ano. É o melhor resultado da série história do Banco Central para um mês de janeiro, iniciada em dezembro de 2001.

Em janeiro de 2020, o superávit primário do setor público consolidado atingira R$ 56,3 bilhões.

O superávit primário é o resultado que mostra a arrecadação maior do que os gastos do setor público, sem incluir nessa conta o pagamento de juros.

O Governo Central, os governos regionais e as empresas estatais apresentaram, na ordem, superávits de R$ 43,2 bilhões, R$ 14,8 bilhões e R$ 446 milhões em janeiro de 2021.

Nos 12 meses encerrados em janeiro, porém, o resultado primário foi deficitário em R$ 700,9 bilhões. O valor equivale a 9,43% do PIB.

Rombo recorde em 2020

Em 2020, o setor público brasileiro registrou déficit primário de R$ 703 bilhões. O valor equivale a 9,49% do PIB. Foi o sétimo ano seguido com rombo nas contas públicas e o pior desempenho da série histórica do BC, iniciada em 2001.

Após um ano de pandemia, com gastos públicos adicionais e paralisação de setores da economia, essa diferença entre arrecadação e despesas aumentou diversas vezes. Em 2019, por exemplo, o déficit primário foi de R$ 61,9 bilhões.

Últimas