PPSA prevê pico de 3,9 mi barris/dia de produção de petróleo em áreas de partilha em 2031

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A produção de petróleo dos 17 contratos de partilha, estabelecidos para campos no pré-sal, alcançará um pico de 3,9 milhões de barris por dia em 2031, de acordo com estudo feito pela área de Planejamento Estratégico da Pré-Sal Petróleo SA (PPSA) divulgado nesta segunda-feira.

Isso se compara a uma produção nacional de petróleo de 2,9 milhões de barris por dia, segundo dados da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), para o mês de setembro.

Em 2032, quando também será atingida a produção de 3,9 milhões de barris por dia, a parcela projetada para o governo atingirá seu pico, com 1,2 milhão de barris por dia de petróleo, considerando-se as alíquotas de volume de excedente em óleo oferecidos à União nos 17 contratos, apontou o estudo da estatal do pré-sal.

Nos contrato de partilha de produção, parte do óleo é destinada à União, conforme o estabelecido nos leilões.

None

(Por Marta Nogueira)