Economia Preços dos combustíveis sobem cerca de 1% nos postos, diz ANP

Preços dos combustíveis sobem cerca de 1% nos postos, diz ANP

Dados mostram que a gasolina ficou 0,9% mais cara e passou a ser comercializada nos postos brasileiros por, em média, R$ 4,022 por litro

Reuters
Reajustes seguem alta dos preços nas refinarias

Reajustes seguem alta dos preços nas refinarias

Sergio Moraes/Reuters

Os preços dos combustíveis voltaram a subir nos postos brasileiros, com alta de cerca de 1% nesta semana, mostraram dados da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) divulgados nesta sexta-feira.

O movimento segue-se a um recente aumento pela Petrobras das cotações nas refinarias — a estatal anunciou reajuste médio de 8% no diesel e de 5% para a gasolina a partir da sexta-feira passada.

Foi a quinta semana consecutiva de elevação dos valores do diesel e da gasolina para os consumidores finais nas bombas, em tendência que acompanhou uma recuperação parcial nos preços internacionais do petróleo puxada pelo relaxamento de medidas de isolamento adotadas contra o coronavírus ao redor do mundo.

Nesta semana, no entanto, o petróleo encerrou com queda, com perda de 1% no Brent, referência global, em meio a preocupações com novos casos do vírus e estoques recorde nos Estados Unidos.

A gasolina foi comercializada nos postos brasileiros por, em média, R$ 4,022 por litro na semana encerrada nesta sexta-feira (26), ou 0,9% a mais que na semana anterior, de acordo com os dados da ANP.

No diesel, combustível mais utilizado no Brasil, as cotações subiram 0,95%, para R$ 3,077 por litro. Já os valores do etanol subiram 1,04% na semana, para R$ 2,709 por litro, segundo a ANP.

O repasse de reajustes nas refinarias até os consumidores finais não são automáticos e nem obrigatórios, e dependem de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de biodiesel.

Últimas