Economia Presidente da Petrobras não planeja deixar cargo após pressão

Presidente da Petrobras não planeja deixar cargo após pressão

Bolsonaro disse que fala de Roberto Castello Branco sobre greve de caminhoneiros "vai ter consequência"

Reuters - Economia
Castello Branco tem apoio para continuar no cargo

Castello Branco tem apoio para continuar no cargo

Allan Carvalho/Futura Press/Estadão Conteúdo

O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, não pretende pedir demissão da companhia, apesar de pressões do presidente Jair Bolsonaro para que ele deixe o cargo devido a questões relacionadas a aumentos dos combustíveis.

"Não vai ceder e não pretende sair", disse uma fonte com conhecimento do assunto, na condição de anonimato. "Já houve um tempo em que o conselho (de administração da empresa) era pró-governo, e agora é independente", acrescentou, argumentando que Castello Branco tem apoio para continuar na empresa.

Na véspera, Bolsonaro afirmou em transmissão pelas redes sociais que "obviamente" vai ter consequência a fala do presidente da Petrobras, que dias atrás havia dito que a ameaça de greve de caminhoneiros não era problema da Petrobras.

O comentário do presidente foi feito após o anúncio na quinta-feira de que a empresa elevará em cerca de 15% o preço médio do diesel nas refinarias e em mais de 10% o da gasolina, a partir desta sexta-feira.

Bolsonaro anunciou ainda na noite de quinta-feira que vai zerar em definitivo os impostos federais sobre o gás de cozinha e por dois meses os que incidem sobre o diesel, neste caso, com o objetivo de "contrabalançar" o reajuste que considerou "excessivo" da Petrobras.

Últimas