Economia Produção de motocicletas cresce 15% em um ano

Produção de motocicletas cresce 15% em um ano

Foram fabricadas 92.894 motocicletas em setembro de 2019, contra 80.687 unidades que saíram das linhas de produção em igual mês no ano passado

Em setembro de 2019, foram produzidas 92.894 motocicletas

Em setembro de 2019, foram produzidas 92.894 motocicletas

Agência Brasil

A indústria de motocicletas registrou alta de 15,1% em sua produção de setembro, na comparação com igual período no ano passado.

Durante o nono mês de 2019, foram produzidas 92.894 motocicletas, enquanto em setembro do ano passado, foram 80.687.

Os dados são da Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares).

Leia também: Motoboys buscam crédito para comprar moto e trabalhar com apps

De janeiro a setembro, a alta registrada foi de 7,5%, em relação a igual período no ano passado. Saíram das linhas de produção no período, 836.450 unidades contra 777.779 em 2018.

Na comparação com agosto, que contou com um dia útil a mais, houve recuo de 19% (114.738 unidades).

Oferta de crédito estimula consumo

A oferta de crédito continua a ser o principal motivo para o crescimento, segundo Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo.

Para ele, o cenário atual da economia, aliado a taxas de juros mais atrativas, faz com que muitos consumidores troquem suas motocicletas por modelos 0 km.

O mercado ainda deve se manter aquecido nos próximos meses, de acordo com Fermanian, em função de fatores sazonais, como o pagamento do 13º salário e a chegada do verão.

Leia mais: Golpe do motoboy: Procon alerta para o golpe do cartão de crédito

Outro fator que deve influenciar, na opinião do executivo, serão os lançamentos do Salão Duas Rodas, programado para o período de 19 a 24 de novembro, no São Paulo Expo, em São Paulo (SP).

Pelas projeções atuais da Abraciclo, as fabricantes de motocicletas deverão produzir 1.100.000 unidades no presente ano, o que representa uma alta de 6,1% na comparação com o volume de 2018 (1.036.788 unidades).

Emplacamentos no país somam quase 88 mil

Em setembro, 87.719 motocicletas foram licenciadas no país, representando uma alta de 18,4% na comparação com o mesmo mês do ano passado (74.067 unidades).

O levantamento foi feito pela Abraciclo, com base nos dados do Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores)

Em comparação com agosto – que registrou o emplacamento de 88.625 unidades –, houve queda de 1%.

Exportações registram queda de 28,4% no ano

Em setembro foram exportadas 2.390 motocicletas, correspondendo a uma queda de 28,4% na comparação com o mesmo mês de 2018 (3.336 unidades), e de 33% em relação a agosto do presente ano (3.566 unidades).

No acumulado de janeiro a setembro, o volume exportado foi de 29.136 unidades, representando uma queda de 49% na comparação com o mesmo período de 2018 (57.131 unidades).

A Argentina foi o principal destino das motocicletas em setembro, segundo dados do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat.

A empresa registra os volumes de embarques totais de cada mês.

Foram embarcadas 1.942 unidades para aquele país, o que representa 58,6% no total exportado.

Na sequência, ficaram a Colômbia (602 unidades e 18,2% de participação) e os Estados Unidos (356 e 10,7%).

Nos nove meses do ano, a Argentina também foi o país que mais comprou motocicletas fabricadas no PIM.

De janeiro a setembro foram embarcadas 14.274 unidades, o que representa 47,2% do volume total exportado.

Em seguida, vieram os Estados Unidos (5.881 unidades e 19,5% de participação), seguidos pela Colômbia (4.021 unidades e 13,3%).

Street lidera vendas no mês

A Street foi a categoria mais vendida em setembro, com 49.013 unidades e 51,4% de participação.

Na sequência, vieram a Trail (19.005 e 19,9%), Motoneta (11.998 e 12,6%), Scooter (8.716 e 9,1%) e Naked (2.066 e 2,2%). 

Essas posições foram mantidas no acumulado de janeiro a setembro: Street (406.526 unidades e 49,8% de participação), Trail (163.153 unidades e 20%); Motoneta (121.941 unidades e 14,9%), Scooter (70.497 unidades e 8,6%); e Naked (18.895 unidades e 2,3%).