Coronavírus

Economia Produção industrial cresce pelo sexto mês em outubro, diz IBGE

Produção industrial cresce pelo sexto mês em outubro, diz IBGE

Segundo órgão, crescimento acumulado nos últimos seis meses foi de 39%, eliminando a perda de 27,1%, entre março e abril, no início da pandemia

  • Economia | Giuliana Saringer, do R7

Houve crescimento de 39% em seis meses

Houve crescimento de 39% em seis meses

Luis Lima Jr/ Fotoarena/ Estadão Conteúdo - 27.11.2020

A produção industrial brasileira cresceu pelo sexto mês consecutivo em outubro, de acordo com a PIM (Pesquisa Industrial Mensal), divulgada nesta quarta-feira (2) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O indicador registrou alta de 1,1% frente a setembro. 

Segundo o IBGE, em seis meses de alta, o crescimento acumulado foi de 39%, eliminando a perda de 27,1% acumuladas entre março e abril, justamente os dois primeiros meses em que a pandemia assolou o setor.

Considerando o crescimento de 39% em seis meses, a produção de veículos foi o setor que mais se destacou, crescendo 1.075,8% no período. Vale lembrar que várias plantas simplesmente pararam a linha de produção, o que tornou a base de comparação baixa. No entanto, ainda está 9,1% abaixo do patamar de fevereiro, antes da pandemia.

Trabalho temporário deve abrir 400 mil vagas até o fim do ano

Comparação com setembro

Na relação mensal, o setor de veículos automotores se expandiu em 4,7%. Outros destaques positivos foram metalurgia (3,1%), produtos farmoquímicos e farmacêuticos (4,5%), máquinas e equipamentos (2,2%), produtos de metal (2,8%), couro, artigos para viagem e calçados (5,7%), produtos de minerais não-metálicos (2,3%), confecção de artigos do vestuário e acessórios (5,0%) e produtos de borracha e de material plástico (2,1%).

Em contrapartida, os setores que tiveram queda na produção foram produtos alimentícios (-2,8%) e as indústrias extrativas (-2,4%).

Apesar do resultado positivo de maio a outubro, a indústria ainda está 14,9% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011.

Houve crescimento de 0,3% no setor em comparação a outubro de 2019 e queda de 6,3% de janeiro a outubro. Nos últimos 12 meses, o indicador acumula queda de 5,6%. 

Últimas