Novo Coronavírus

Economia 'Provavelmente superamos a pior fase da crise', diz Lagarde

'Provavelmente superamos a pior fase da crise', diz Lagarde

A presidente do Banco Central Europeu (BCE) acredita que investimentos e gastos devem ser baixos após a pandemia do novo coronavírus

Agência Estado
Christine Lagarde cita cautela mundial sobre segunda onda de infecções

Christine Lagarde cita cautela mundial sobre segunda onda de infecções

Marcello Casal Jr. / Agência Brasil

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, disse nesta sexta-feira (26) que "provavelmente superamos a pior fase" da crise do novo coronavírus, mas ressaltou que o choque atual é mais grave do que a crise financeira de 2008 e que há um sentimento de cautela em relação à possibilidade de uma segunda onda de infecções pela covid-19.

Saiba como se proteger e tire suas dúvidas sobre o novo coronavírus

Em evento virtual promovido pela Convenção de Líderes Empresariais Europeus, Lagarde previu que a recuperação econômica será complicada em meio a tantas incertezas.

Lagarde também comentou que os níveis de poupança cresceram substancialmente nos últimos dois meses, mas fez a ressalva de que vai demorar um pouco antes que esse movimento se traduza em mais investimentos e gastos.

Lagarde disse ainda que os bancos centrais globais têm respondido a crise atual de "forma maciça" e reiterou que o mandato do BCE continua sendo o mesmo, ou seja, focar a estabilidade dos preços.

Referindo-se ao Programa de Compras de Emergência na Pandemia (PEPP, na sigla em inglês), Lagarde afirmou que o BCE sabia que "tinha mais a fazer" para garantir liquidez suficiente e possibilitar que os bancos continuassem "emprestando para a economia".

Lagarde também destacou que, para combater a atual crise, é preciso usar todos os instrumentos disponíveis nas frentes monetária e fiscal. "Pelo menos uma vez, as políticas monetária e fiscal têm trabalhado juntas", disse.

Últimas