Economia Quatro em cada dez crianças vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil

Quatro em cada dez crianças vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil

País tinha 17,8 milhões de crianças e adolescentes nessa situação em 2016

Quatro em cada dez crianças vivem abaixo da linha da pobreza no Brasil

Mães solteiras são maioria entre os mais pobres

Mães solteiras são maioria entre os mais pobres

Karime Xavier/Folhapress - 30.6.2016

O Brasil registrou 17,8 milhões de crianças e adolescentes vivendo abaixo da linha da pobreza em 2016. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), responsável pelo estudo, diz que esse número representa 42% da população de 0 a 14 anos.

O patamar usado para calcular a linha da pobreza é o de US$ 5,5 dólares por dia. Ou seja, se uma família vivia no ano passado com menos de R$ 387,07 por mês, pode ser incluída nesse grupo da população, que somava 52,1 milhões em 2016 (25,4% dos brasileiros). Homens e mulheres pretos ou pardos são a maioria: 38,1 milhões.

Mais da metade (64%) das mulheres pretas ou pardas sem cônjuge e com filho de até 14 anos viviam abaixo da linha da pobreza, segundo o estudo. Esse patamar cai para 29% quando o recorte é de casais com filhos.

Segundo o IBGE, o alto percentual de mães solteiras negras abaixo da linha da pobreza “indica um acúmulo de desvantagens para esse grupo que merece atenção das políticas públicas”.

O Nordeste tem a maior incidência de famílias na pobreza extrema (43,5% da população) e o Sul registra a menor: 12,3%.

O Maranhão é o Estado que mais concentra famílias que vivem com menos de US$ 5,5 por dia: 52,4%. Em seguida vem o Amazonas (49,2%) e Alagoas (47,4%). Santa Catarina tem o menor percentual: 9,4%.

    Access log