Queda na indústria será maior por causa de covid-19, diz IBGE

André Macedo, gerente de pesquisa industrial mensal do instituto, avalia que resultado final de 2020 deve ser pior do que o observado em 2018

Indústria registrou queda de 9,1% em março

Indústria registrou queda de 9,1% em março

Fabian Bimmer/ Reuters - 01.03.2019

O gerente de pesquisa industrial mensal do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), André Macedo, avalia que apesar das quedas registradas pelo setor industrial brasileiro em março serem comparáveis às verificadas em maio de 2018, o impacto para o resultado final de 2020 será pior do que o observado naquele ano.

Em março deste ano, a queda da indústria foi de 9,1%, menor apenas que o recuo de 11% registrado em maio de 2018 (greve dos caminhoneiros). Em abril a expectativa é de que a retração seja ainda maior, já que o impacto em março foi observado com mais força nas últimas duas semanas do mês.

Segundo Macedo, em 2018 o forte recuo da indústria se deu apenas no mês de maio e depois houve recuperação, enquanto para este ano a motivação é a pandemia do novo coronavírus e não há certeza de quanto irá durar.

Ele prevê que pelo menos março, abril e maio sejam afetados de acordo com indicações como férias coletivas em alguns setores, continuidade de isolamento social e redução da produção.

Segundo Macedo, em alta de produção na indústria estão produtos ligados à situação atual, como papel higiênico, absorventes, fraldas, desodorantes, sabões, detergentes, xampus, seringas, agulhas, luvas de borracha, artefatos de proteção e caixões, "mas são insuficientes para trazer a categoria para o crescimento", afirmou.

Leia: Mansueto diz que dívida pública pode fechar ano em 90% do PIB

Os alimentos, em elevação na comparação anual (3,4%) mas em queda na mensal (-0,5%) também mostram que estão sendo demandados, principalmente devido a isolamento social, com mais pessoas cozinhando nas residências, "mas são itens isolados que não conseguem reverter o quadro de queda da indústria", explicou.