Rali do S&P 500 vai acabar em breve, diz Goldman Sachs

LONDRES (Reuters) - O Goldman Sachs afirmou nesta quarta-feira que o rali do S&P 500, o mais longo já registrado, provavelmente vai acabar em breve e estimou uma queda de 28% em relação ao pico de fevereiro por causa dos impactos da epidemia de coronavírus.

O banco norte-americano espera que o S&P 500 atinja em meados do ano 2.450 pontos, uma queda de 15% em relação ao nível atual, seguida por uma recuperação para 3.200 pontos no quarto trimestre.

O Goldman Sachs também espera que o lucro por ação dos componentes do índice recue 5% na comparação anual, pressionado por quedas de dois dígitos no segundo e terceiro trimestres.

"Os motivadores de nossa estimativa de redução do lucro por ação incluem preços de petróleo e taxas de juros menores que vão impactar os setores de petróleo e gás e financeiro", afirmou o Goldman Sachs em nota a clientes.

"A atividade de negócios doméstica além destes setores provavelmente também será mais fraca que o previsto inicialmente, como sinalizado por previsões reduzidas ou retiradas de estimativas de uma série de empresas nas últimas semanas", acrescentou.

(Por Thyagaraju Adinarayan)