Receita diz que 747 mil declarações do IR estão presas na malha fina

Número de declarações retidas pelo Fisco é 3,2% menor em relação a 2016

Estão na malha fina 2,6% dos documentos enviados em 2017
Estão na malha fina 2,6% dos documentos enviados em 2017 Getty Images

Ao afirmar que a consulta ao último lote de restitução do Imposto de Renda será liberada na manhã desta sexta-feira (8), a Receita Federal revelou que 747 mil declarações estão retidas na malha fina. O valor é 3,2% menor em relação ao mesmo período do ano passado (771,8 mil).

De acordo com a Receita, a quantidade de declarações retidas na base de dados do FIsco corresponde a 2,6% do total de 28.524.560  declarações apresentadas neste ano.

Do conjunto de declarações retidas na malha fina, 71,61% apresenta imposto a restituir, 24,49% tem imposto a pagar. Outras 3,9% não apresenta imposto a restituir ou a pagar.

O Fisco afirma ainda que a retenção dos documentos ocorre devido a inconsistências nas informações prestadas.

Receita libera amanhã consulta ao último lote de restituição do IR

"As principais razões pelas quais as declarações foram retidas são omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes, divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado em DIRF, dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, pensão alimentícia e despesas médicas com indícios de irregularidade", afirma a Receita.

Segundo o Fisco, "uma declaração pode estar retida por uma ou mais razões".

O que fazer?

Para saber se sua declaração está presa na malha fina, os contribuintes podem acessar o Extrato de Processamento da DIRF, disponível no site da Receita. Para acessar o extrato da declaração, é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página do Fisco.

Segundo a Receita, ao acessar o extrato, o contribuinte deve prestar atenção na seção "Pendências", onde o contribuinte pode identificar se a declaração está retida na malha fina, ou se há alguma outra pendência que possa ser regularizada.

Caso a declaração esteja presa no sistema da Receita, é possível acessar um link para verificar o motivo da retenção e consultar orientações de procedimentos. Constatando o erro, o contribuinte pode regularizar sua situação mediante a apresentação de uma declaração retificadora.

Inexistindo erro na declaração apresentada, a Receita diz que o contribuinte pode optar por aguardar intimação ou agendar pela internet uma data e local para apresentar os documentos e antecipar a análise de sua declaração pela Receita Federal.