Riqueza dos bilionários cresce 27,5% na pandemia e supera R$ 57 trilhões

Soma das fortunas dos homens mais ricos do mundo superou a marca de R$ 49,8 trilhões registrada no fim de 2017, dizem UBS e Pwc

Mundo agora tem 2.189 bilionários

Mundo agora tem 2.189 bilionários

Pixabay

A pandemia do novo coronavírus não impediu que os bilionários multiplicassem ainda mais suas riquezas. De acordo com um estudo feito pelo banco suíço UBS em parceira com a consultoria Pwc, a fortuna dos bilionários saltou 27,5% entre abril e julho e alcançou R$ 57,1 trilhões (US$ 10,2 trilhões).

Com o aumento o volume total das riquezas dos homens mais ricos do mundo bateu um novo recorde e supera os R$ 49,8 trilhões (US$ 8,9 trilhões) registrados ao final de 2017. No período, o mundo ganhou 31 novos de bilionários, totalizando agora 2.189.

Leia mais: Jeff Bezos é a 1ª pessoa a alcançar fortuna de US$ 200 bilhões

"Os bilionários pegaram suas riquezas e encontraram tempo para discutir arranjos familiares e refletir sobre a mortalidade enquanto reavalia suas estratégias de negócios e investimentos", avalia a Pwc.

De acordo com o levantamento, os bilionários industriais e tecnológicos superaram os demais setores da economia, com o crescimento de, respectivamente, 44,4% e 41,3% de suas riquezas durante a pandemia.