Imposto de Renda 2017
Economia Saiba se você está no último lote de restituição do Imposto de Renda

Saiba se você está no último lote de restituição do Imposto de Renda

Contribuintes que não tiverem a declaração liberada estão na malha fina

Saiba se você está no último lote de restituição do Imposto de Renda

Grana será liberada no próximo dia 15

Grana será liberada no próximo dia 15

Agência Brasil

A Receita Federal liberou, às 9h desta sexta-feira (8), a consulta ao sétimo e último lote de restituição do Imposto de Renda 2017.

VEJA AQUI SE VOCÊ TEM GRANA A RECEBER

O contribuinte também também pode consultar a liberação pelo Receitafone 146 e pelo aplicativo do Fisco para tablets e smartphones.

Caso você não tenha sido contemplado nos seis lotes anteriores nem neste último, sua declaração tende a ser uma das 747 mil presas na malha fina.

Ao todo, este último lote de restituições contempla 2.038.984 contribuintes, que receberão R$ 3.108.036.433,66 diretamente em suas contas bancárias no próximo dia 15 de dezembro.

Desse total, aparecem 23.775 contribuintes idosos e 3.331 contribuintes com alguma deficiência física ou mental ou moléstia grave, conforme determina o artigo 69 da lei 9.784, de 1999.

Além dos documentos deste ano, o lote multiexercício abrange também declarações que estavam retidas na base de dados do Fisco entre os anos de 2008 a 2016.

A restituição liberada ficará disponível no banco durante o período de um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá requerê-la pela internet.

Montantes de restituição são corrigidos pela taxa Selic

Montantes de restituição são corrigidos pela taxa Selic

Divulgação/Receita Federal

Malha Fina

O número de declarações presas na malha fina neste ano (747 mil) é 3,2% menor em relação às 771,8 mil retidas no mesmo período do ano passado.

De acordo com o Fisco, a quantidade de declarações presas na base de dados do órgão corresponde a 2,6% do total de 28.524.560 declarações apresentadas neste ano.

Desse conjunto, 71,61% apresentam imposto a restituir, 24,49% têm imposto a pagar. Outras 3,9% não apresentam imposto a restituir ou a pagar.

O Fisco afirma ainda que a retenção dos documentos ocorre devido a inconsistências nas informações prestadas, sendo 506.975 deles com a omissão de rendimentos do titular ou seus dependentes. 

Há ainda 261.220 declarações com divergências entre o IRRF informado na declaração e o informado em DIRF; 133.875 com a dedução de previdência oficial ou privada, dependentes, pensão alimentícia e outras, e; 146.891 com problemas relacionadas a despesas médicas.

Segundo a Receita, uma declaração pode estar retida na malha fina por uma ou mais razões.

O que fazer?

Para saber se sua declaração está presa na malha fina, os contribuintes podem acessar o Extrato de Processamento da DIRF, disponível no site da Receita. Para acessar o extrato da declaração, é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página do Fisco.

Segundo a Receita, ao acessar o extrato, o contribuinte deve prestar atenção na seção "Pendências", onde o contribuinte pode identificar se a declaração está retida na malha fina, ou se há alguma outra pendência que possa ser regularizada.

Caso a declaração esteja presa no sistema da Receita, é possível acessar um link para verificar o motivo da retenção e consultar orientações de procedimentos. Constatando o erro, o contribuinte pode regularizar sua situação mediante a apresentação de uma declaração retificadora.

Inexistindo erro na declaração apresentada, a Receita diz que o contribuinte pode optar por aguardar intimação ou agendar pela internet uma data e local para apresentar os documentos e antecipar a análise de sua declaração pela Receita Federal.