Novo Coronavírus

Economia Saque da 2ª parcela do auxílio de R$ 600 terá cronograma diferente

Saque da 2ª parcela do auxílio de R$ 600 terá cronograma diferente

Presidente da Caixa afirma que haverá um espaçamento de dias para a liberação de recursos com o objetivo de evitar aglomerações

  • Economia | Do R7

Saque da 1ª parcela do benefício gerou filas

Saque da 1ª parcela do benefício gerou filas

Wilton Junior/Estadão Conteúdo - 16.04.2020

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou nesta quinta-feira (7) que o calendário de saques da segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para pessoas sem conta bancária seguirá um cronograma diferente. 

De acordo com Guimarães, será dado um espaço entre as liberações de recursos. “Vamos espaçar os pagamentos. Não faremos os pagamentos de janeiro e fevereiro em um dia e, no dia subsequente, o dos nascidos em março e abril”, garantiu.

A mudança visa evitar as aglomerações na porta das agências do banco. “As filas são algo que resolvemos e vamos tomar o maior cuidado daqui em diante”, afirmou Guimarães.

Leia mais: Metade dos cadastrados é aprovada para receber auxílio de R$ 600

Dados da Caixa apontam que mais de 6 milhões compareceram a uma agência ou casa lotérica para sacar o auxílio em dinheiro, “É comum que você tenha nessa faixa mais carente da população as pessoas indo em um, dois ou três dias seguidos”, avalia o presidente do banco.

O pagamento da primeira parcela aos desbancarizados foi definida por mês de aniversário do beneficiário, com os montantes liberados diariamente a nascidos em dois períodos.

Ao comentar sobre a divulgação oficial do calendário, Guimarães afirma que as conversas com o ministro da Cidadania, Onyz Lozenzoni, já estão bem avançadas. "Eu e o ministro Onyz já basicamente acertamos tudo e levamos para o presidente Jair Bolsonaro. Assim que ele validar, será anunciado", disse ele, que garantiu a manutenção já recorrente para os beneficiários do Bolsa Família.

De acordo com a Caixa, mais de 19 milhões de brasileiros sem conta bancária resgataram a primeira parcela do auxílio emergencial. Do total, 7,9 milhões optou pela transferência entre contas da Caixa, 6,4 milhões preferiram realizar o saque do montante, 3,8 milhões efetuaram transferências DOC ou TED para outros bancos, 428 mil pagaram boletos e 447 mil utilizaram para quitar débitos com concessionárias.

Últimas