Novo Coronavírus

Economia Shoppings adotam drive-thru durante fase vermelha em SP

Shoppings adotam drive-thru durante fase vermelha em SP

Para tentar diminuir o prejuízo, comércio retoma a venda por telefone ou aplicativo, com a retirada do produto no estacionamento

Shoppings retomam drive-thru de compras no fim de semana

Shoppings retomam drive-thru de compras no fim de semana

Reprodução/RecordTV

Com a volta da fase vermelha neste e no próximo fim de semana em São Paulo, os shoppings apostam no drive-thru para diminuir o impacto que a medida de restrição por causa da alta de casos de coronavírus leva ao faturamento, principalmente aos sábados, que é considerado o melhor dia de vendas. 

Leia também: SP cancela feriado de Carnaval com 82% da população na fase laranja

Além do comércio online, que é a opção mais imediata para continuar faturando, as lojas vão retomar outras formas de vender que evitam aglomeração, como a retirada do produto no estacionamento da loja ou shopping sem sair do carro.

Os shoppings orientam o consumidor a conferir no site as lojas que participam desse sistema. Depois, entrar em contato pelo telefone ou aplicativo, para a escolha do produto, a forma de pagamento e o melhor horário para retirada das compras.

A fase vermelha da quarentena do Plano São Paulo passou a vigorar das 20h às 6h em dias úteis desde segunda-feira ( 25), até 8 de fevereiro, por causa do aumento dos casos de covid-19 após as festas de fim de ano.

As regras valem para as 24 horas dos sábados, domingos e feriados. Nestes períodos o comércio não pode abrir. “Estimamos que as medidas adotadas que fecham as lojas aos sábados, domingos e feriados podem diminuir o faturamento semanal do varejo afetado pelas restrições em 8%, em média”, afirmou Abdo Hadade, vice-presidente da ACSP (Associação Comercial de São Paulo).

Segundo comerciantes consultados pela entidade, estima-se que com toda a limitação de funcionamento do comércio aos fins de semana, com fechamento antecipado em dias úteis e capacidade de atendimento limitada a 40% dos clientes, esses empresários contabilizariam receita bruta mensal até 30% menor se nada fosse feito.

Para tentar diminuir o impacto das medidas, a 2ª edição da Sampa Week, semana de promoções do varejo que terminaria no dia 31 de janeiro, será prorrogada até 12 de fevereiro. "A medida foi tomada para não prejudicar os participantes que foram muito afetados pelas medidas determinadas pelo governo estadual que restringiu o funcionamento dos considerados serviços não-essenciais, principalmente aos fins de semana", afirma a associação.

Últimas