Economia SP vê recuperação em 'V' e riquezas maiores que em fevereiro

SP vê recuperação em 'V' e riquezas maiores que em fevereiro

Secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado disse que um dos objetivos principais do governo é criar 2 milhões de empregos em 4 anos

  • Economia | Do R7, com Agência Estado

Ellen: PIB de SP está melhor do que na pré-pandemia

Ellen: PIB de SP está melhor do que na pré-pandemia

Sebastiao Moreira/EFE - 12.09.20

A secretária de Desenvolvimento Econômico do Estado de São Paulo, Patrícia Ellen, afirmou nesta sexta-feira (11) que a economia de São Paulo teve queda menor em meio à pandemia de coronavírus e está se recuperando de forma muito rápida, em "V".

Ela afirmou, durante participação no 19º Fórum Empresarial Lide, que o PIB (Produto Interno Bruto) do Estado já está acima do dado de fevereiro, no período pré-pandemia.

Leia mais: 'Não fecharemos nada da economia em definitivo', afirma Doria

A secretária ainda disse que o saldo negativo de empregos em São Paulo já deve ser zerado em novembro, caso o saldo líquido do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) de outubro, de cerca de 130 mil vagas, seja mantido.

Segundo ela, um dos objetivos principais do governo é o aumento da empregabilidade, com meta de criação de 2 milhões de vagas em quatro anos. A  secretária mencionou que, com a parceria do setor privado, o índice de empregabilidade dos alunos que saem dos cursos das Etecs e Fatecs do Estado é de 70% a 90%.

Para ressaltar a força da economia paulista, Patrícia Ellen também destacou que o número de abertura de empresas na Junta Comercial do Estado tem batido recorde nos últimos três meses.

Patrícia destacou ainda que o governo estadual fez o maior aporte de microcrédito da história em meio à pandemia, de R$ 200 milhões, por meio do Banco do Povo. Em conjunto, o Banco do Povo e a DesenvolveSP, concederam quase R$ 1 bilhão em crédito na pandemia, acrescentou a secretária.

Concessões

A secretária afirmou também que o plano de retomada do Estado tem 19 projetos de concessão, que, juntos, somam US$ 6 bilhões, sendo que a maioria é no setor de transportes e infraestrutura, como os 22 aeroportos regionais. Ele mencionou ainda que está na fase de estudos o modelo de entrada de capital privado na Sabesp.

Patricia Ellen também disse que será implementado em janeiro um Balcão Único na Junta Comercial para acelerar a criação de empresas, o que, segundo ela, deve permitir o salto no Ranking Doing Business, do Banco Mundial.

Como esforços do governo durante a pandemia de covid-19, a secretária ainda citou a aprovação da reforma administrativa, que pode trazer uma economia de R$ 7 bilhões para o Estado.

Últimas