Economia ‘Tenho profundo amor e respeito pela Amazônia’, diz Bolsonaro

‘Tenho profundo amor e respeito pela Amazônia’, diz Bolsonaro

Presidente destacou que as queimadas na Amazônia não podem servir de pretexto para possíveis sanções internacionais

Bolsonaro

Bolsonaro: "A proteção da floresta é nosso dever"

Bolsonaro: "A proteção da floresta é nosso dever"

Carolina Antunes/PR - 15.8.2019

Em pronunciamento na cadeia de rádio e televisão para falar sobre a atual situação da Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro afirmou ter “profundo amor e respeito” pela floresta nacional.

“Nossas riquezas são incalculáveis, tanto em matéria de biodiversidade, como em recursos naturais. Devido à minha formação militar e a minha trajetória como homem público, tenho profundo amor e respeito pela Amazônia. A proteção da floresta é nosso dever”, destacou Bolsonaro.

Macron convoca reunião com G7 para discutir incêndios na Amazônia

De acordo com o presidente, o governo atua pra “conter o desmatamento ilegal e qualquer outra atividade criminosa que coloque a nossa Amazônia em risco”. Ele ainda garante que todos os órgãos do governo trabalham para desenvolver oportunidades aos 20 milhões de brasileiros que vivem na região.

“Somos um governo de tolerância zero com a criminalidade e com a área ambiental não será diferente”, disse Bolsonaro, que mais cedo autorizou o uso de Forças Armadas nas área da Amazônia Legal.

“Para aqueles que aceitarem, autorizarei operações de Garantia da Lei e da Ordem, uma verdadeira GLO ambiental. O emprego de pessoal e equipamento das Forças Armadas auxiliares permitia não só combater as atividades ilegais, mas também conter o avanço de queimadas na região”, observou o presidente no pronunciamento.

Leia mais: Brasil tem maior número de queimadas em sete anos

Bolsonaro ainda afirmou não estar satisfeito com as queimadas recentes na floresta. “Vamos atuar fortemente para controlar os incêndios na Amazônia”, garantiu ele, que ainda criticou a proliferação de “mensagens infundadas” sobre o tema dentro e fora do Brasil. “Seguimos abertos ao diálogo com base no respeito, na verdade e cientes da nossa soberania”, completou.

Para o presidente, a atual situação da Amazônia não pode servir de pretexto para possíveis sanções internacionais. “Incêndios ambientais existem em todo o mundo”, disse Bolsonaro.