Trabalhador com jornada reduzida receberá seguro-desemprego

O chamado "programa antidesemprego" deve atingir 11 milhões de pessoas e será bancado com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador

Programa antidesemprego deve atingir 11 milhões

Programa antidesemprego deve atingir 11 milhões

Agência Brasil

O governo vai pagar uma parcela do seguro-desemprego a trabalhadores que tiverem o salário e a jornada reduzidos pelos empregadores como medida de enfrentamento aos impactos econômicos do novo coronavírus.

Brasil tem 621 casos confirmados de coronavírus, diz ministério

O chamado "programa antidesemprego" deve atingir 11 milhões de pessoas, vai custar R$ 10 bilhões e será bancado com recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador).

Leia mais: CNI apresenta 37 propostas para atenuar efeitos da crise

Segundo o Ministério da Economia, todas as pessoas que recebem até dois salários mínimos (R$ 2.090) e tiverem a redução de salário e jornada (que pode ser de até 50%, segundo informou ontem a pasta) receberão uma antecipação de 25% do valor de seguro-desemprego a que teriam direito mensalmente.

Isto significa que estas pessoas receberão durante três meses uma compensação do governo, que irá de R$ 261,25 a R$ 381,22.

As mudanças serão enviadas ao Congresso Nacional por meio de projeto de lei.