Economia Um a cada quatro brasileiros tem ao menos uma conta sem pagar, diz SPC

Um a cada quatro brasileiros tem ao menos uma conta sem pagar, diz SPC

Serviço de Proteção ao Crédito estima que há 52 milhões de consumidores inadimplentes

Um a cada quatro brasileiros tem uma conta atrasada no Brasil, diz SPC

Os 52 milhões de devedores brasileiros têm, em média, 2,044 contas atrasadas

Os 52 milhões de devedores brasileiros têm, em média, 2,044 contas atrasadas

Getty Images

O número de pessoas físicas inadimplentes na base de registros do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) aumentou 5,54% em fevereiro de 2014 na comparação com o mesmo mês de 2013. Com isso, o SPC Brasil e a CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas) estimam que, ao fim do mês passado, havia no Brasil 52 milhões de consumidores que deixaram de pagar pelo menos uma dívida nos últimos cinco anos.

Isso significa que, a cada quatro brasileiros, um é devedor.

Na comparação com janeiro de 2014, o número de consumidores inadimplentes cresceu 1,95% em fevereiro — crescimento mais elevado desde fevereiro de 2010, início da série histórica.

Na avaliação da economista do SPC Brasil, Luiza Rodrigues, após a inadimplência ter fechado o ano de 2013 em trajetória de desaceleração – principalmente por conta da menor disponibilidade de crédito ao consumidor – o indicador tem apresentado comportamento de alta neste início de ano.

Está devendo e não tem dinheiro? Negocie e fique com o nome limpo

Um quarto dos endividados da classe C deve o dobro do salário

Para a economista, o resultado era aguardado e reflete as compras não planejadas e contraídas em forma de parcelas no Natal do ano passado, assim como nas liquidações de janeiro — tradicional período de reaquecimento do comércio.

Além disso, os resultados devem-se, provavelmente, ao comprometimento do orçamento familiar com pagamentos de despesas típicas de início de ano, como IPTU, IPVA e gastos escolares.

— Os dados confirmam as nossas expectativas de retomada do aumento da inadimplência. Os gastos de começo de ano pesaram no bolso do brasileiro, que passou a enfrentar mais dificuldades para cumprir seus compromissos financeiros, incluindo contas básicas, como água e luz.

Número de dívidas atrasadas

O número de dívidas em atraso registradas na base de dados do SPC Brasil cresceu 3,02% em fevereiro de 2014 na comparação com igual período do ano passado. Já na variação mensal — fevereiro sobre janeiro último — o número de dívidas em atraso avançou 0,80%. O crescimento verificado foi o menor dos últimos três anos.

De acordo com o indicador SPC Brasil, no mês de fevereiro de 2014, cada consumidor inadimplente tinha, em média, 2,044 dívidas em atraso. O resultado é um pouco menor do que o verificado em janeiro de 2014 (2,067 dívidas atrasadas por pessoa física) e também o menor resultado registrado desde o início da série histórica, em janeiro de 2010.

Apesar do menor número médio de dívidas por consumidor inadimplente, a economista Luiza Rodrigues explica que o resultado não reflete somente a quitação de dívidas, mas também o aperto na concessão de crédito.

— O que ocorre é que o número de pessoas inadimplentes está crescendo em um ritmo maior do que o número de novas dívidas. É provável que o aumento das inclusões de CPFs nas bases restritivas do SPC Brasil e a ampliação das consultas a essas bases tenham levado, principalmente nos últimos seis meses, à menor concessão de crédito a pessoas que já tinham restrição. Esse processo diminui o número médio de dívidas por pessoa inadimplente.

Lançado na semana em que se comemora o Dia do Consumidor (15 de março), o novo indicador SPC Brasil e CNDL de inadimplência do consumidor tem abrangência nacional e passa a calcular tanto o número de brasileiros inadimplentes quanto o de dívidas atrasadas.

O indicador de consultas é divulgado pelo SPC Brasil e pela CNDL desde janeiro de 2012 e reflete as consultas de CPFs nas bases de dados do SPC.

Leia mais Economia e ajuste suas contas

Seja bombardead@ de boas notícias. R7 Torpedos

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia