Economia Varejo tem recorde de vendas para agosto, com alta de 3,4%, diz IBGE

Varejo tem recorde de vendas para agosto, com alta de 3,4%, diz IBGE

MACRO-VAREJO-AGOSTO:Varejo tem recorde de vendas para agosto, com alta de 3,4%, diz IBGE

Reuters - Economia

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - As vendas no varejo brasileiro avançaram 3,4 por cento em agosto sobre o mês anterior, na série com ajuste sazonal, e atingiram o maior volume para o mês da série histórica do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostraram dados divulgados nesta quinta-feira.

Esse foi o quarto mês consecutivo de crescimento das vendas na comparação com o mês anterior. Sobre agosto do ano passado, a alta foi de 6,1%.

A expectativa em pesquisa da Reuters era de alta de 3,10 por cento na comparação mensal e de avanço de 7,00 por cento sobre um ano antes.

No ano, as vendas seguem em queda, de 0,9%, e, em 12 meses, há alta acumulada de 0,5%.

"O volume de vendas no varejo, em agosto de 2020, continuou registrando trajetória positiva, movimento iniciado em maio de 2020, após recordes de queda em março e abril, sobretudo na comparação com o mês imediatamente anterior, na série com ajuste sazonal", afirmou o IBGE em nota.

O comércio varejista ampliado, que inclui também veículos e materiais de construção, cresceu 4,6% sobre julho.

Segundo o órgão, sete das dez atividades pesquisadas tiveram resultados positivos na comparação com julho, na série com ajuste sazonal. Os principais destaques foram tecidos, vestuário e calçados (+30,5%), outros artigos de uso pessoal e doméstico (+10,4%) e veículos e motos, partes e peça (+8,8%).

Na ponta oposta, houve forte queda nas vendas de livros, jornais, revistas e papelaria (-24,7%), e recuo também no grupo de artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (-1,2%) e de hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-2,2%).

Em julho, as vendas do varejo cresceram 5% sobre junho.

Últimas