Veja perguntas e respostas para tirar dúvidas sobre a nova cédula

O presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse a nota de R$ 200 foi necessária por causa das mudanças provocadas pela pandemia da covid-19

A nova nota de R$ 200 que começa a circular nesta quarta-feira (2)

A nova nota de R$ 200 que começa a circular nesta quarta-feira (2)

Raphael Ribeiro/BCB - 02.09.2020

O Banco Central lançou nesta quarta-feira (2) a nota de R$ 200 com a ilustração do lobo-guará. O presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse a nova cédula foi necessária por causa das mudanças provocadas pela pandemia da covid-19.

"Um dos desafios foi o aumento expressivo da demanda das famílias por dinheiro desde o começo da pandemia. Outras nações viveram fenômenos semelhantes. Em momentos de incerteza é natural a busca de uma garantia de uma reserva em dinheiro. Os programas de transferência de renda - com a extensão do auxílio emergencial - também contribuem por essa maior demanda por dinheiro em espécie", afirmou.

Leia também: BC: nota de 20 reais custa mais que a de 100, e a de 5 é a mais rara

Além disso, o retorno de cédulas às agências bancárias também ficou menor durante a pandemia. "O BC tem conseguido fornecer cédulas e moedas para atender sociedade de maneira adequada. Ainda assim, não é possível prever se essa demanda por dinheiro continuará aumentando, e por quanto tempo. Por isso, este momento se mostrou oportuno para lançamento de cédula de maior valor", completou.

Veja a seguir perguntas e respostas do Banco Central sobre a nova nota:

Por que o Banco Central decidiu lançar uma nova cédula?

Com a pandemia de covid-19, foi registrado um aumento do uso de dinheiro em espécie. Pessoas e empresas fizeram saques para constituir reserva. No final de março, a quantidade de dinheiro em circulação era de aproximadamente R$ 260 bilhões. A partir daquele momento, esse montante começou a subir rapidamente e em 17 de agosto alcançou R$ 350 bilhões.

Como não é possível mensurar por quanto tempo os efeitos da pandemia vão persistir e considerando que o dinheiro em espécie ainda é a base das transações em nosso país, o BC entende que o momento é oportuno para lançamento de projeto de cédula pré-existente. 

Com uma cédula de R$ 200 em circulação, não haverá problema de troco?

O BC faz monitoramento diário das necessidades de troco com a ajuda de toda a rede bancária e trabalha de forma diligente para atendê-las. A entrada em circulação de qualquer nova denominação requer que o monitoramento em questão seja naturalmente intensificado.

Do montante total de cédulas que se encontram em circulação: 18% são cédulas de R$2, 8% são cédulas de R$5, 9% cédulas de R$10, 12% cédulas de R$20, 32% cédulas de 50 e 21% são cédulas de R$100.

Por que o animal da nova cédula é o lobo-guará?

Em 2001 foi realizada pesquisa para escolha de espécimes da fauna para novas denominações inseridas no padrão Real. Os dois animais mais votados – tartaruga marinha e mico-leão-dourado – foram utilizados, respectivamente, nas cédulas de 2 reais e de 20 reais e o terceiro – lobo-guará – será estampado na nova cédula.

Por que foi adotado o mesmo formato da nota de R$ 20?

Para produzir a nova cédula em formato maior, com a adequada combinação de elementos de segurança, seria necessária adaptação do parque fabril, o que não era viável no tempo disponível.

Como a nova cédula possui um formato cédula já existente, da cédula de R$ 20 da 2ª família (14,2cm x 6,5cm), sua adaptação aos caixas eletrônicos e demais equipamentos automáticos que aceitam e dispensam cédulas será mais rápida.

Quais são os principais itens de segurança da nova cédula?

Nesta cédula optou-se pela manutenção de elementos de segurança já existentes nas cédulas da segunda família do real, que são conhecidos pela população:

- Número que Muda de Cor, que muda do azul para o verde, com uma faixa brilhante parecendo rolar para cima e para baixo, ao se movimentar a nota;

- Marca-d’Água, que apresenta o valor da nota e a imagem do animal;

- Número Escondido, que aparece quando a nota é colocada na posição horizontal, na altura dos olhos; 

- Alto-Relevo, em diversas áreas na frente e no verso da nota.

Por que foram escolhidas as cores cinzas e sépia como predominantes?

As cores adotadas permitem boa diferenciação da nova cédula em relação às denominações já existentes.

Por que foram mantidos a figura da República e o animal?

Como esta cédula de R$200 também faz parte da Segunda Família do Real, foi mantido o mesmo tema, ou seja, a efígie da República no anverso e um animal da fauna brasileira no reverso (lobo-guará).

Quem fez o projeto e design da nova cédula?

O projeto de todas as cédulas da Segunda Família do Real, incluindo esta nova cédula de 200 reais, foi desenvolvido pelo Banco Central em conjunto com a Casa da Moeda do Brasil.

Como será feito o reconhecimento da nova cédula pelos deficientes visuais?

Com relação à diferenciação das denominações da Segunda Família do Real por pessoas com deficiência visual, haverá marca tátil própria, que são barras em alto-relevo localizadas no canto inferior direito da frente da nota de 200 reais. Para facilitar a identificação das denominações por pessoas com visão subnormal, serão utilizados os numerais de tamanho grande e as cores predominantes diferenciadas.

O que á população deve fazer ao suspeitar que uma nota pode ser falsa?

Após conferir os principais itens de segurança e, se possível, comparar a nota com outras de mesmo desenho, se ainda persistir suspeita quanto à sua autenticidade, você deve recusá-la. Se você já tiver recebido, sem perceber, uma nota suspeita, evite problemas. Não a passe adiante. A falsificação é crime previsto no artigo 289 do Código Penal. Encaminhe a nota para exame na rede bancária, solicitando o recibo de retenção.

Qual a quantidade de cédulas que serão impressas este ano?

450 milhões de cédulas.