Williams, do Fed, diz que corte de juros vai dar "significativo apoio" à economia

O presidente da distrital do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) em Nova York, John Williams, manteve a porta aberta para mais cortes de juros em um discurso na quinta-feira (05) à noite que explicou os motivos de o BC americano ter anunciado uma redução emergencial da taxa básica nesta semana.

O corte de juros de 0,50 ponto porcentual, na terça-feira (03), "fornece significativo apoio à economia e vai ajudar a sustentar a expansão econômica", disse Williams em pronunciamento feito em Nova York.

"O coronavírus impõe riscos crescentes à economia dos EUA" e "a perspectiva está mudando e é altamente incerta", afirmou Williams. Ele acrescentou que "nas próximas semanas e meses, vamos continuar a monitorar de perto os desdobramentos e suas implicações para a perspectiva econômica".

Williams, que é membro votante do Fed em 2020, também sugeriu que a instituição poderá adotar mais medidas. "Usaremos nossas ferramentas e agiremos, conforme for apropriado, para apoiar a economia", disse.

Segundo Williams, a questão do coronavírus surgiu num momento positivo da economia. "Os fundamentos da economia dos EUA permanecem fortes" e "temos visto contínuo e sólido crescimento do emprego, a taxa de desemprego está em um nível historicamente baixo e entramos em 2020 com uma tração muito boa."

Williams também comentou que o Fed vai "garantir que o volume de reservas no sistema bancário permaneça amplo", num momento em que a demanda pela liquidez temporária fornecida pelo BC americano cresceu esta semana nos leilões diários de títulos de operação de recompra (repos). Fonte: Dow Jones Newswires.