Educação A um mês para o Enem, confira as dicas para se preparar para as provas

A um mês para o Enem, confira as dicas para se preparar para as provas

Sentir aquele friozinho na barriga e ficar ansioso é normal, explicam os professores, saiba como manter a calma ser produtivo nesse período

Resumindo a Notícia

  • Professores dão dicas de preparação e produtividade para os participantes do Enem 2022
  • Equilíbrios entre estudo teórico e prático são sugeridos pelos especialistas
  • Provas do Enem acontecem nos dias 13 e 20 de novembro
Exame Nacional vai ser aplicado nos dias 13 e 20 de novembro

Exame Nacional vai ser aplicado nos dias 13 e 20 de novembro

Marcello Casal/Agência Brasil

A um mês para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), o friozinho na barriga toma conta. Para ajudar os estudantes, o R7 ouviu professores que dão dicas de preparação para aumentar a produtividade para aqueles que vão participar da edição deste ano, a ser realizada nos dias 13 e 20 de novembro.

Marcus Oliveira, professor de geografia no Descomplica Faculdade Digital, explica que faltando 30 dias para a prova do Enem, é normal sentir aquele medo ou ansiedade, que pode afetar a autoconfiança dos participantes. "A preocupação sobre se o que estudou foi suficiente pode levar a uma vontade de recuperar algum tempo perdido ou a se dedicar ainda mais nesta reta final. Tudo bem querer dar um gás, contanto que isso não signifique prejudicar o sono ou bem-estar emocional", avalia.

Segundo Oliveira, é preciso hierarquizar os conteúdos de estudo. "A ideia é listar os assuntos que mais caem no exame e fazer um paralelo com o seu domínio de conhecimento. Dessa forma, o estudante pode criar um planejamento do que deve estudar nas próximas semanas. Por exemplo, em uma folha de papel, vale listar os cinco assuntos que mais apareceram na prova de matemática. Entre eles, identifique os que tem mais dificuldade", explica. A ideia, segundo o professor, é que o aluno tire o máximo de dúvidas sobre o conteúdo que costuma cair com mais frequência.

Entretanto, Gabriel Matos, coordenador do High School da Camino School, esclarece que o primordial é planejar uma rotina de estudo. "Isso irá te trazer mais segurança emocional e previsibilidade para a maratona de provas."

Equilibrar os estudos teóricos e práticos de forma a refletir o estilo de aprendizagem também é uma recomendação do coordenador no período que antecede as avaliações. "Algumas pessoas têm mais capacidade de absorver informações lendo ou fazendo exercícios, outras realizando esquemas e resumos, e outras conversando sobre o assunto", esclarece. Para Matos, é importante verificar qual é o estilo predominante de aprendizagem e, a partir dele, planejar as atividades em que o estudante vai se engajar. 

Alfredo Terra Neto, orientador educacional do Curso Pré-Vestibular da Oficina do Estudante de Campinas (SP), sugere um cronograma para os vestibulandos entrarem no ritmo do exame nacional, com a revisão dos conteúdos das provas anteriores da edição. Confira:

Prova 1:
- 8 de outubro (realize a prova do primeiro dia, incluindo a redação);
- 9 de outubro (realize a correção detalhada do primeiro dia).
Ao longo da semana (entre 10 e 14 de outubro), estude os assuntos de maior incidência, conforme as estatísticas fornecidas pelos sistemas de ensino.
- 15 de outubro (faça a prova do segundo dia).
- 16 de outubro  (realize a correção detalhada do segundo dia).
Ao longo da semana (entre 17 e 21 de outubro), estude os assuntos de maior incidência, conforme as estatísticas fornecidas pelos sistemas de ensino.

Prova 2:
- 22 de outubro (realize a prova do primeiro dia, incluindo a redação);
- 23 de outubro (realize a correção detalhada do primeiro dia).
Ao longo da semana (entre 24 e 28 de outubro), estude os assuntos de maior incidência, conforme as estatísticas fornecidas pelos sistemas de ensino.
- 29 de outubro (realize a prova do segundo dia, incluindo a redação);
- 30 de outubro (realize a correção detalhada do segundo dia).
Ao longo da semana (entre 31 de outubro e 4 de novembro), estude os assuntos de maior incidência, conforme as estatísticas fornecidas pelos sistemas de ensino.

"Realize ao menos duas provas completas de edições anteriores do Enem. Além das provas, é importante fazer a correção detalhada das questões erradas. Como estará faltando muito pouco tempo para a prova, é hora de apenas revisar os pontos fortes e eventualmente médios, para garantir mais acertos. Este não é o momento de focar nas maiores dificuldades e sim potencializar os pontos fortes, sobretudo nas disciplinas de português e matemática", explica.

Ainda de acordo com Netto, um aspecto importante é manter a produtividade e, ao mesmo tempo, o equilíbrio mental. "Para tanto, é fundamental que os alunos procurem, manter a rotina (acordar e dormir sempre no mesmo horário); tenha um período de sono entre 7 e 8 horas por dia (se possível). O sono é fundamental para memorização e para equilíbrio de todos os hormônios e neurotransmissores que garantirão um bom sistema de alerta, para os processos de motivação e aprendizagem", comenta.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Karla Dunder

Últimas