Novo Coronavírus

Educação Alunos criam app a partir de metodologia que une exatas e artes

Alunos criam app a partir de metodologia que une exatas e artes

Tecnologia alerta usuários para evitar áreas de aglomeração; estudantes desenvolveram projeto em grupo

Alunos do Senac Lapa Tito em São Paulo antes da pandemia de covid-19

Alunos do Senac Lapa Tito em São Paulo antes da pandemia de covid-19

Divulgação Senac Lapa Tito

Os alunos do Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) Lapa Tito, em São Paulo, desenvolveram um aplicativo em conjunto com tutores e orientadores da empresa Otis, para ajudar na prevenção da  covid 19.

Otávio Lemes Rodrigues, 16 anos, é aluno do segundo ano do ensino médio integrado ao técnico em informática  e foi um dos principais responsáveis pela ideia de desenvolver o aplicativo. “Foi uma oportunidade fantástica participar deste projeto que poderá ajudar as pessoas da comunidade local em um momento difícil que vivemos”, diz. 

O aplicativo poderá ser utilizado pelos usuários para que possam verificar os locais que estejam com aglomerações antes de prosseguirem com os seus respectivos trajetos, o que ajuda a reduzir o contágio e a transmissão da covid-19.

Já o professor Jeferson Fante, da área de formação técnica profissional do ensino médio, o aplicativo é o resultado do método de ensino utilizado pela escola. "Para que os estudantes possam vivenciar situações conectadas à realidade e aos desafios que os levem a um maior envolvimento, eles são estimulados a decidir, opinar, debater e construir com autonomia o desenvolvimento pessoal e profissional", diz. 

"Através de novas habilidades, a instituição de ensino inseriu a metodologia de ensino chamada Steam que propõe a integração das diversas áreas do conhecimento como ciências, tecnologia, engenharia, artes e matemática, possibilitando o protagonismo do aluno no momento de desenvolvimento", destaca o professor.

Stteam é um acrônimo em inglês para as disciplinas Science (Ciências), Technology (Tecnologia), Engineering (Engenharia), Arts (Artes) e Mathematics (Matemática) e a metodologia é baseada no desenvolvimento de projetos.

Segundo o professor, “diferente da metodologia tradicional de ensino em que o professor é a figura principal, no método Steam o docente atua como intermediário, ele propõe questionamentos”, explica. “A aprendizagem vai sendo construída, os alunos são divididos em grupos e usamos a individualidade de cada um para que eles possam propor soluções a problema em forma de discussão.”

Alunos são divididos em grupo durante atividades para melhor desenvolvimento de suas habilidades individuais

Alunos são divididos em grupo durante atividades para melhor desenvolvimento de suas habilidades individuais

Divulgação Senac Lapa Tito

O coordenador do ensino médio, Dom Magri, enfatiza a importância na qualidade do ensino remoto durante a pandemia. “Com o avanço da covid-19 o ensino remoto é a nova realidade para a educação. Temos o desafio de trazer propostas novas de metodologia ativa, principalmente nos projetos quando temos os nossos alunos a distância”, comenta. “Entretanto, o online não é impedimento, os professores têm buscado incentivar seus alunos a utilizarem os recursos disponíveis no mundo digital”, diz.

Magri destaca que os estudantes tem conseguido desenvolver "competências para trabalhos colaborativos dentro do ambiente virtual". E conclui: “Este processo de aprendizagem contínuo  temos vivenciado tanto no remoto como no presencial:  os jovens têm na tecnologia à inovação e na participação em trabalho em grupo, eles desenvolvem valores e competências."

Últimas