Atividades práticas em faculdades voltam nesta segunda em SP

Instituições de ensino superior e educação profissional podem retomar aulas presenciais em laboratórios após meses de paralisação pela pandemia

Atividades práticas em universidades voltam nesta segunda em SP

Atividades práticas em universidades voltam nesta segunda em SP

Robson Moura/TV Brasil

Em São Paulo, as instituições de ensino superior e de educação profissional poderão retomar nesta segunda-feira (20) as atividades presenciais práticas e laboratoriais, após meses de paralisação pela pandemia de covid-19. A portaria com a autorização foi publicada neste sábado (18) no Diário Oficial da Cidade.

Leia mais: Escolas só voltarão com segurança, diz secretário de Educação de SP

As atividades de internato e estágio curricular obrigatórias dos cursos de Medicina, Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia e Odontologia também estão liberadas, desde que as respectivas unidades limitem a presença a até 35% do número de alunos matriculados.

Cursinhos pré-vestibulares ou preparatórios de concurso público estão proibidos de operar em aulas presenciais ou salas de estudo. 

Para a retomada, os responsáveis deverão providenciar um quadro especial de horários para garantir o cumprimento da capacidade limitada temporariamente e a higienização das salas de aulas entre uma turma e outra. Deverá ser designado um horário especial, preferencialmente às manhãs, para recebimento de alunos de grupo de risco, ou, se não for possível, congelar os planos por eles contratados até que o município avance para a fase verde do Plano São Paulo.

Veja também: Postos do Descomplica SP retomam atendimento para todos os serviços

Ações de limpeza e desinfecção em áreas de maior fluxo de frequentadores, como salas de aula e corredores, deverão ser reforçadas. As entradas terão acesso controlado em respeito à capacidade máxima de usuários para evitar aglomerações.

O uso de máscara é obrigatório em tempo integral. As unidades deverão preservar o distanciamento social mínimo de 1,5 metro entre as pessoas no interior dos estabelecimentos educativos.

Os locais deverão oferecer a todos álcool gel 70%, sobretudo nas salas de aula, corredores e nas entradas e saídas. Atividades coletivas, sem distanciamento social, estão proibidas e o uso de bebedouros está condicionado à utilização de copos ou garrafas de uso pessoal. O uso dos chuveiros de vestiários está suspenso. A quantidade de pessoas nos elevadores, se houver, deverá ser limitada a 30% da capacidade.

Leia ainda: Prefeito de SP promete mais 173 km de ciclovias até o fim do ano

Segundo o decreto, deverão ser estabelecidas as jornadas de trabalho compatíveis com os horários reduzidos de funcionamento, para evitar concentração de colaboradores no estabelecimento.

Os funcionários administrativos poderão, na medida do possível, adotar o home office e a empresa deverá permitir o teletrabalho para empregados que não tenham quem cuide das crianças e dependentes durante a pandemia.

Máscaras e luvas (quando for o caso) não podem ser compartilhadas entre os funcionários ou terceirizados.