Começam nesta segunda-feira (11) as inscrições para o Enem 2020

Estudantes devem pagar R$ 85 de taxa e acessar a Página do Participante pela internet até o dia 22 de maio. Em 2020, provas serão em papel e digital

Estudantes devem acessar a Página do Participante para fazer a inscrição

Estudantes devem acessar a Página do Participante para fazer a inscrição

Marcello Casal Jr./Agência Brasil

As inscrições para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) começam nesta segunda-feira (11) e vão até o dia 22 de maio. A taxa é de R$ 85 e pode ser paga até o dia 28 de maio. Este ano, o participante pode escolher entre fazer a prova em papel ou digital. 

Leia mais: Inep altera calendário e Enem Digital fica para novembro

O Enem é a principal porta de entrada para estudantes conquistarem uma vaga em uma universidade federal. Nem mesmo a pandemia de coronavírus fez o MEC (Ministério da Educação) mudar o calendário. As provas impressas serão aplicadas nos dias 1º e 8 de novembro e as provas digitais nos dias 22 e 29 de novembro.

Leia mais: Projeto no Senado quer suspender o calendário do Enem 2020

Para fazer a inscrição, o estudante precisa acessar a Página do Participante pelo aplicativo ou pelo site. O candidato deve escolher se fará a prova tradicional ou digital. Só poderão participar das provas digitais do Enem 2020 quem já concluiu o Ensino Médio ou aqueles que irão concluir até o final do ano. Não há opção para os treineiros. Também não serão aplicadas provas digitais neste ano para os participantes que necessitam recursos de acessibilidade.

Vale destacar que a prova do Enem Digital terá o mesmo formato das provas tradicionais, com 180 questões e a redação. No entanto, as perguntas serão diferentes, já que as provas serão aplicadas em datas diferentes. O nível de dificuldade das provas será o mesmo, por causa da Teoria de Resposta ao Item (TRI), assim como o tempo de resolução das questões.

No caso da redação, os temas também serão diferentes, e ela continuará sendo escrita a mão. Quem optar pela prova digital não poderá fazer a prova impressa e vice-versa.

De acordo com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pela aplicação das provas, 100 mil estudantes poderão fazer o Enem Digital. Esse número deve ser ampliado ano a ano até 2026, quando todas as provas serão realizadas neste formato.

Neste período de inscrição, pessoas com necessidades especiais como grávidas e lactantes, idosos e pacientes hospitalizados podem pedir atendimento específico.

Candidatos que possuam baixa visão, cegueira, deficiência física ou mental, deficiência auditiva, surdez, surdocegueira, dislexia, deficit de atenção, autismo, discalculia ou com outra condição especial, que comprovem por meio de laudo médico suas condições, devem pedir o atendimento especializado nesta fase de inscrição.

No processo de inscrição também é preciso escolher uma opção de língua estrangeira (inglês ou espanhol) para a prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias. Após feita a inscrição, não é possível mudar.

Quem quiser ser identificado pelo nome social na prova, deverá fazer o pedido entre 25 e 29 de maio.

Arte R7