Deputada cobra protocolo para retomada das aulas presenciais

Em documento enviado o ministro da Educação, Tabata Amaral pede limitação de estudantes por sala e apoio emocional a alunos e professores

Tabata assina o ofício enviado ao Ministério da Educação

Tabata assina o ofício enviado ao Ministério da Educação

Cleia Viana/Câmara dos Deputados

A deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP) encaminhou nesta quarta-feira (16) um ofício ao ministro da Educação, Milton Ribeiro, para cobrar um protocolo para a retomada das aulas presenciais no Brasil.

Entre as diretrizes defendidas aparecem a definição do um número máximo de alunos por sala, o distanciamento mínimo entre os estudantes e parâmetros para o preparo da alimentação escolar. "O protocolo deverá levar em consideração as peculiaridades e risco de contaminação, conforme cada etapa de ensino e faixa etária", defende a deputada.

Leia mais: Prefeitura de SP garante volta das aulas presenciais em 2020

Tabata também pede que o MEC (Ministério da Educação) se comprometa com o suporte emocional de alunos e professores. "É preciso investir na integração entre escola e psicólogos e assistentes sociais para garantir um acolhimento da comunidade escolar", destaca ela.

O ofício também solicita um auxílio na formação dos professores, a garantia da conectividade para um ensino hibrido e a disponibilização de conteúdos acadêmicos pelo rádio e pela televisão. No documento, Tabata afirma que as diretrizes foram coletadas em um encontro virtual com a participação de professores, estudantes e familiares.

Veja mais: Natal cobra que pais assumam risco ao mandar filhos à escola

Após entregar o documento, Tabata comemorou o recebimento dos parlamentares membros da Comissão Externa de Acompanhamento do Ministério da Educação. "Sua postura aberta ao diálogo é diferente do tratamento que vínhamos recebendo dos ministros nesse último ano e meio e é muito positiva para avançarmos", disse.

"O ministro nos recebeu para debater os principais problemas que estão acometendo a nossa educação e ouvir as recomendações que temos feito enquanto comissão e, agora, também recebeu um ofício com recomendações da população para o planejamento da volta às aulas", completou a parlamentar.