Enem 2020

Educação Enem 2020: Posso pedir revisão das notas das provas ou da redação?

Enem 2020: Posso pedir revisão das notas das provas ou da redação?

Saiba o que diz o edital e entenda quais os critérios utilizados pelo Inep para fazer a correção do exame

  • Educação | Karla Dunder, do R7

Enem: estudantes não podem entrar com recurso para pedir revisão da prova

Enem: estudantes não podem entrar com recurso para pedir revisão da prova

Marcelo Casal Jr./Agência Brasil

Estudantes que tiraram notas abaixo do esperado no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) podem pedir a revisão das provas ou da redação? De acordo com o edital do exame, a resposta é não.

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) informa que a produção das questões do Enem envolve uma comissão de especialistas,  é avaliada por vários professores da área de conhecimento antes de ser usada em uma prova. "Por isso, não existe recurso para contestar as questões do Enem, uma vez que o gabarito das provas objetivas é analisado e revisado por um grupo de especialistas previamente" explica Lucas Seco,  diretor do Colégio Anglo Chácara Santo. Antônio.

Enem 2020: estudante conta como tirou nota máxima em matemática

Seco explica que o mesmo ocorre com a redação. "Não há possibilidade de solicitar recurso, o texto é corrigido por dois professores e, quando há discrepância na nota, um terceiro especialista também é analisa a produção."

Neste ano, apenas 28 redações conseguiram a nota máxima, mil pontos. Para Seco, com o cenário atípico da pandemia e o grande número de abstenções deste ano, "todo o conjunto do exame foi impactado."

"Tivemos um número menor de alunos que fizeram o exame e consequentemente um número menor de notas máximas e de notas zero se comparado ao Enem anterior", avalia. "Creio que a pandemia também prejudicou no preparo dos alunos, que se sentiram mais cansados diante das telas, mas é difícil mensurar o impacto."

TRI

Teoria de Resposta ao Item é um sistema de avalição que não considera apenas o número de acertos, mas, também, o desempenho do indivíduo por meio das "habilidades do avaliado e características das questões," com informa o MEC (Ministério da Educação).

Cada questão, de acordo com o método, é qualificada por meio três parâmetros: a proeficiência, o grau de dificuldade e, ainda, a chance de acerto por "chute" —quando o estudante decide por responder de forma aleatória e sem domínio do assunto exigido pela prova. Os testes do exame são preparados com perguntas pré-classificadas como fáceis, médias e difícices.

É esperado que o candidato acerte as questões consideradas mais fáceis, o TRI leva em consideração a coerência da prova. Quando o número de acertos em questões consideradas "difíceis" é muito maior do que naquelas "fáceis", o estudante terá um impacto na nota final. Por essa razão, estudantes que tiveram o mesmo número de acertos podem ter notas diferentes.

Critérios da Redação

De acordo com informações do Inep, os textos dos participantes podem passar por até quatro correções para o cálculo da média final, o que correspondeu, nesta edição, a, aproximadamente, sete milhões de análises dos textos válidos, sem contar as folhas em branco ou com texto insuficiente.

Os corretores de redação são selecionados e capacitados pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), membro do consórcio aplicador responsável por operacionalizar as correções dos textos do exame. O processo é acompanhado em todas as suas etapas e segue os critérios estabelecidos pelo Inep.

A nota da redação, varia entre zero e mil pontos, é atribuída de acordo com os cinco critérios:

- Domínio da norma padrão da língua portuguesa
- Compreensão da proposta de redação
- Seleção e organização das informações
- Demonstração de conhecimento da língua necessária para argumentação do texto

A redação é corrigida por, pelo menos, dois corretores, de forma independente, e cada um atribui uma nota entre zero e 200 pontos para cada uma das cinco competências.

A nota total de cada corretor corresponde à soma das notas atribuídas a cada uma das competências. Quando as notas atribuídas são muito diferentes, o texto é analisado por um terceiro corretor. 

E quando ocorre a discrepância entre o terceiro corretor e os outros dois corretores, a redação é corrigida por uma banca composta por três corretores, formada pelo supervisor e dois auxiliares, que atribui a nota final do participante, sendo descartadas as notas anteriores.

O Inep divulgará, em 28 de maio de 2021, as correções realizadas pelos avaliadores no espelho da redação. Por meio dele, os participantes poderão conferir os acertos e os erros que foram considerados para cálculo da média final. O material será disponibilizado na Página do Participante.

Últimas