Enem 2020

Educação Enem: detentos de SP fazem cursinho e sonham com faculdade

Enem: detentos de SP fazem cursinho e sonham com faculdade

Aulas online foram oferecidas a grupo de presos na penitenciária de Parelheiros e 'o resultado foi satisfatório,' segundo diretor

Detentos acompanham aulas online do cursinho preparatório para as provas do Enem

Detentos acompanham aulas online do cursinho preparatório para as provas do Enem

Divulgação/SAP

Tiago Pereira Martins, 35 anos, pai de três filhos, deixou a penitenciária ASP Joaquim Fonseca Lopes de Parelheiros há duas semanas. Ele participou do projeto piloto de um cursinho preparatório para as provas do Enem PPL (Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade) na unidade prisional.

Por conta da covid-19, que alterou o calendário do exame, o Enem PPL foi realizado em fevereiro deste ano. Para atender a uma demanda antiga dos estudantes atendidos pela SAP (Secretaria da Administração Penitenciária), foi assinada uma parceria inédita com o Instituto SEB para a realização de um cursinho preparatório com aulas a distância.

Tiago: começa a trabalhar e quer seguir nos estudos

Tiago: começa a trabalhar e quer seguir nos estudos

Arquivo Pessoal

"O resultado foi satisfatório, a evasão dos estudantes foi baixa, dos 30 que acompanharam as aulas, o índice de desistência foi quase zero, eles valorizaram a oportunidade", avalia o diretor de Trabalho e Educação da Penitenciária de Parelheiros, Claudemiro Junior. "Os desempenho no Enem foi bom e ninguém zerou na redação, também percebemos que houve uma melhora na autoestima." 

As aulas também abriram espaço para novas perspectivas de vida e segundo o diretor, "devem continuar neste ano".

"Fiz as provas do Enem duas vezes e nesta segunda minha média foi de 590 pontos, um resultado melhor que da primeira vez porque pude relembrar as matérias, o cursinho é uma ótima ferramenta, quero continuar estudando para melhorar ainda mais a minha nota", conta Tiago.

Tiago começa a trabalhar como pintor na próxima segunda-feira (7). "O horário de trabalho é ótimo, das 7h às 15h45, então, vou ter tempo para estudar a tarde e à noite, quero melhorar meu desempenho e para conseguir uma bolsa de estudos do Prouni (Programa Universidade para Todos) e cursar uma faculdade de história."

Thiago sonha trabalhar com educação física no futuro

Thiago sonha trabalhar com educação física no futuro

Karla Dunder/R7

Seu xará, Thiago Carvalho Bianque de Araújo, 25 anos, sempre foi fã de futebol. "Depois que sair aqui de Parelheiros, pretendo cursar uma faculdade de educação físca ou fisioterapia." Após o período de estudos, ele conseguiu 512 pontos no Enem e 600 na redação.

O jovem viu sua vida mudar após a morte do pai. "Eu tinha 15 anos, cursava o ensino médio em uma Etec (Escola Técnica Estadual), jogava bola e me perdi", conta. "Hoje, penso que saindo daqui, no futuro, eu posso abrir uma escola de futebol para jovens carentes ou tocar um projeto social."

Pedro: "quero que minha mãe sinta orgulho de mim"

Pedro: "quero que minha mãe sinta orgulho de mim"

Karla Dunder/R7

Pedro Lucas Magalhães Vicentim, 24 anos, pretende fazer o curso de direito. "Vou para o semi-aberto em novembro, quero ser advogado, sei que com uma faculdade posso conseguir um trabalho melhor", e conclui: "quero que minha mãe sinta orgulho de mim."  

Dados da SAP:

De acordo com dados fornecidos pela SAP (Secretaria da Administração Penitenciária), entre os presos de São Paulo, 2.444 pessoas tiveram média igual ou acima de 450 pontos e não zeraram a redação. Resultado que permite concorrerem a uma vaga no ensino superior por meio do Sisu (Sistema de Seleção Unificada), ou pelo Prouni (Programa Universidade para Todos) e Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). 

Últimas