Enem 2021

Enem Enem 2021 terá medidas de segurança contra a Covid-19

Enem 2021 terá medidas de segurança contra a Covid-19

Uso de máscara facial será obrigatório nos locais de aplicação; provas acontecem neste fim de semana em todo o país

  • Enem | Da Agência Brasil

Participantes com Covid-19 devem solicitar reaplicação

Participantes com Covid-19 devem solicitar reaplicação

Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2021 terá medidas de segurança contra a Covid-19. Como na edição de 2020, o uso de máscara facial será obrigatório nos locais de aplicação. Participantes que estejam com Covid-19 ou com outras doenças infectocontagiosas não devem comparecer ao exame e podem solicitar a reaplicação. O descumprimento das regras poderá levar à eliminação do candidato.

O Enem, tanto na versão impressa quanto na versão digital, será aplicado nos dias 21 e 28 de novembro. As regras valem para ambas as versões. Dentro da sala, os estudantes deverão permanecer com a máscara durante a realização do exame. O edital prevê que a máscara deve ser usada da maneira correta, cobrindo o nariz e a boca. Caso isso não aconteça, o participante será eliminado. Os candidatos poderão levar máscaras para troca durante a aplicação, seguindo a recomendação de especialistas da área de saúde.

O equipamento de proteção poderá ser retirado apenas para a identificação dos participantes e para comer e beber. Sempre que retirarem a máscara, os participantes não poderão tocar sua  parte frontal e deverão em seguida higienizar as mãos com álcool em gel próprio ou fornecido pelo aplicador. As mãos deverão ser higienizadas também quando os participantes forem ao banheiro e no decorrer do exame.

Outra regra é o distanciamento social. As salas estarão dispostas de forma a assegurar a distância entre os participantes.

Candidatos diagnosticados com Covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas na semana que antecede o primeiro ou o segundo dia de prova do Enem não devem comparecer aos locais de prova e podem solicitar a reaplicação do exame. Além da Covid-19, essa regra se aplica a candidatos com tuberculose, coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenzae, doença meningocócica e outras meningites, varíola, influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola e varicela.

Esses candidatos terão até cinco dias úteis após o Enem para pedir a reaplicação. O pedido deverá ser feito na Página do Participante, acompanhado de documentos comprobatórios.

Candidatos devem ficar atentos ao Enem

Medidas de segurança
O Enem ocorre em um momento em que a vacinação avança no Brasil e há redução no número de casos e de mortes por Covid-19. Mesmo assim, o consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia Marcelo Otsuka ressalta que é importante manter as medidas de segurança, ainda mais em um exame de grandes proporções como o Enem: “Ainda temos pessoas suscetíveis, e alguns estudos demonstram que não usar máscara aumenta em torno de duas a três vezes o risco de pegar a infecção, mesmo em países vacinados ou com cobertura vacinal boa. Então, é interessante, neste momento, que a gente ainda mantenha os cuidados”.

Além dos cuidados nos locais de prova, Otsuka recomenda que os candidatos tenham cuidado também no momento do deslocamento. “Um dos problemas mais sérios que temos é o momento do transporte para chegar ao local. O participante acaba se expondo muito e isso, de certa forma, é ruim. Então, é preciso manter os cuidados no transporte.  A higienização e a limpeza adequada do ambiente onde será realizada a prova também são fundamentais. De maneira geral, comer no local da prova significa ter que tirar a máscara. Não é o ideal, mas a gente sabe que nem sempre se consegue esse tipo de controle, então, que haja uma higiene adequada, que haja cuidados adequados também nesses momentos”, diz.

Conhecer o edital
Para o coordenador pedagógico do ProEnem, Leandro Vieira, ler o edital do Enem e conhecer as regras do exame é fundamental para que os estudantes não sejam eliminados. “É muito importante que os alunos tenham consciência de tudo o que o edital pede e se preparem para isso com antecedência, que não deixem para a última hora”, diz. “Então, separe a máscara antes, deixe-a junto da caneta e da água que você vai levar, para não ter risco de esquecer”, recomenda.

A dica de Vieira é que os estudantes aproveitem a reta final para rever as regras do exame e para fazer simulados e resolver provas antigas. Na página do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) estão disponíveis as provas e os gabaritos de anos anteriores. 

“É um momento de fazer muitas questões, fazer muito exercício. Usar o exercício como forma de revisão, de retomar o conteúdo”, diz. Ele recomenda ainda que os estudantes simulem o dia do exame, inclusive usando máscara, para ver como se sentirão no dia da prova. “A gente fala em simular a prova, simular tudo da prova, ficar ali 5h, 6h sentado para fazer a prova nos mesmos moldes que a pessoa vai encontrar no dia. Isso inclui o uso de máscara”, diz.

Enem 2021

O Enem será aplicado neste ano em mais de 3 milhões de estudantes em todo o país. No primeiro dia, os participantes farão as provas de linguagens, ciências humanas e redação. No segundo, matemática e ciências da natureza. Os locais da prova estão disponíveis no Cartão de Confirmação de Inscrição, na Página do Participante.

O exame seleciona estudantes para vagas no ensino superior públicas, pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada), para bolsas em instituições privadas, pelo Prouni (Programa Universidade para Todos), e serve de parâmetro para o Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). Os resultados também podem ser usados para ingressar em instituições de ensino portuguesas que têm convênio com o Inep.

Arte R7

Últimas