Ensino em casa: 77% dos pais acham que professores devem ganhar mais

Pesquisa aponta que pais estão valorizando mais o trabalho dos professores após aulas online durante período de pandemia pelo coronavírus 

Pais se sentem cansados e valorizam professores

Pais se sentem cansados e valorizam professores

Pixabay

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos pela OnePoll e da empresa de jogos educacionais Osmo, 77% dos pais concordaram que os professores deveriam receber mais por tudo o que fazem na escola.

Leia mais: Coronavírus: 80% dos estudantes do mundo estão sem aula, diz Unesco

A pesquisa foi realizada neste período de isolamento social por conta da pandemia de coronavírus. Foram ouvidos 2 mil pais de crianças em idade escolar. A informação foi divulgada pela agência de notícias South West News Service (SWNS) e pela rede Fox News.  

Na quarentena, as aulas presenciais foram suspensas da educação infantil até o ensino superior. Para não afetar tanto o aprendizado, os estudantes têm aulas remotas, mas os pais de crianças pequenas tiveram de se transformar em professores da noite para o dia. 

O aprendizado tornou-se virtual em meio ao surto global da covid-19 e transformou os pais de crianças pequenas em professores de meio período. De acordo com a pesquisa, sete em cada dez pesquisados ​​admitiram que essa nova tarefa é mais desafiadora do que o trabalho em período integral. 

As famílias também passaram a valorizar mais o trabalho dos professores. Quatro em cada cinco disseram que o respeito pelos educadores mudou depois de orientarem o ensino de seus próprios filhos durante a quarentena.

Metade dos adultos entrevistados para a pesquisa trabalha em casa e assumir mais uma responsabilidade, a de ensinar os filhos, pode aumentar o "caos familiar".  Sete em cada dez pais que estão em home office revelaram que manter os filhos ocupados em casa prejudica seu desempenho profissional. E três em cada quatro consideram "esmagador" o equilíbrio entre a carreira e as atividades de ensino.