Novo Coronavírus

Educação Governo de SP fará teste de coronavírus na rede estadual

Governo de SP fará teste de coronavírus na rede estadual

Medida é organizada pelas Secretarias de Estado da Educação e da Saúde e visa identificar percentual de alunos e profissionais que já foram infectados

Governo fará teste em alunos e professores

Governo fará teste em alunos e professores

Newton Menezes/Futura Press/Estadão Conteúdo

O Vice-Governador Rodrigo Garcia anunciou nesta sexta-feira (21) a realização de pesquisa sorológica na rede estadual de Educação para avaliar a circulação de coronavírus entre os estudantes e profissionais. 

De acordo com o vice-governador, a medida é necessária para organizar a volta às aulas em todo o estado. O procedimento será organizado pelas Secretarias de Estado da Educação e da Saúde e mais detalhes foram prometidos para a próxima semana.

Na próxima semana, também, o Governo de São Paulo vai publicar uma resolução para regulamentar a necessidade de os 645 municípios manifestarem se vão ou não aderir ao plano de retomada das aulas presenciais sugerido pelo Estado.

A previsão é que as escolas possam reabrir opcionalmente para aulas de recuperação a partir de 8 de setembro. As prefeituras terão autonomia para acompanhar ou não o calendário.

As 91 Diretorias de Ensino ligadas à rede estadual de São Paulo ficarão responsáveis pelo contato com as prefeituras, respeitando as circunstâncias locais em relação à pandemia do coronavírus, e por acompanhar as decisões locais. Os calendários abrangem tanto as escolas públicas quanto as particulares. 

#HoraDoIntervalo

Na próxima semana, entre os dias 24 e 28 de agosto, os alunos da rede estadual poderão participar da #HoraDoIntervalo, uma programação diferenciada transmitida pelo Centro de Mídias SP. Neste período, não haverá aulas inéditas nem reprises sobre o conteúdo da grade curricular.

Os estudantes terão acesso a oficinas para desenvolver competências socioemocionais, teatro, desenho, dança, jogos e outras atividades lúdicas. A programação poderá ser conferida no site do CMSP.

Os professores e servidores terão uma semana de descanso.

Cronograma 

Para retomar atividades presenciais a partir de 8 de setembro, as escolas devem estar em regiões que permanecem ao menos há 28 dias na fase amarela do Plano São Paulo. As unidades podem receber alunos para aulas de reforço, recuperação e atividades opcionais.

Nesta primeira etapa, na educação infantil e nos anos iniciais do ensino fundamental, o limite máximo é de até 35% dos alunos em atividades presenciais. Para os anos finais do ensino fundamental e ensino médio, o limite máximo é de 20%.

O retorno oficial das aulas é previsto para 7 de outubro, o que só ocorrerá se 80% do estado estiver por 28 dias seguidos na fase amarela. A retomada será gradual e, na primeira etapa, vai atingir até 35% dos alunos.

Últimas