Enem 2020

Educação Inep altera calendário e Enem Digital fica para novembro

Inep altera calendário e Enem Digital fica para novembro

Instituto também garante isenção da taxa de inscrição para todos os estudantes que se enquadrem nos requisitos determinados pelo edital

  • Educação | Karla Dunder, do R7

Inep altera data do Enem Digital

Inep altera data do Enem Digital

Reprodução

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pela aplicação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) publicou nesta quarta-feira (22) uma alteração no calendário do exame. As provas do Enem Digital foram adiadas para os dias 22 e 29 de novembro.

 No texto publicado pelo Inep no Diário Oficial ficam definidas as novas cidades de aplicação do Enem Digital, agora distribuídas em todas as 27 unidades da Federação.

Leia mais: Justiça determina que calendário do Enem seja ajustado por pandemia

Não houve alteração com relação a aplicação do Enem impresso, que segue com previsão de ser realizado nos dias 1º e 8 de novembro.

Outro ponto é a concessão da gratuidade da taxa de inscrição a todos os participantes que se enquadrarem nos perfis especificados nos editais, mesmo sem o pedido formal dos inscritos. A regra vale tanto para os participantes que optarem pelo Enem impresso quanto para os que escolherem o Enem digital e se aplica, inclusive, aos isentos em 2019 que faltaram aos dois dias de prova e não tenham justificado ausência.

Leia mais: Weintraub diz que vai ter Enem e que governo recorrerá de decisão

No ato da inscrição para o Enem 2020, o estudante terá a isenção garantida se preencher os seguintes requisitos:

- Esteja cursando a última série ou cursou todo o ensino médio, em qualquer modalidade de ensino, em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada e tenha renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio, 

- Declare estar em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por ser membro de família de baixa renda e que esteja inscrito no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal), que requer: renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Últimas