Novo Coronavírus

Educação Justiça suspende aulas presenciais no RS durante 'bandeira preta'

Justiça suspende aulas presenciais no RS durante 'bandeira preta'

Apesar das medidas duras para conter a pandemia de coronavírus, governo havia mantido as aulas presenciais no estado

Agência Estado
Escolas não devem receber estudantes no Rio Grande do Sul durante bandeira preta

Escolas não devem receber estudantes no Rio Grande do Sul durante bandeira preta

Bruno Santos / Folhapress - 01.09.2020

 
A Justiça do Rio Grande do Sul suspendeu as aulas presenciais das redes pública e privada do Estado durante a vigência da chamada "bandeira preta". A decisão é da juíza Rada Maria Metzger Kepes Zaman, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Alegre, em ação civil pública ajuizada pela Associação Mães e Pais pela Democracia (AMPD) e pelo sindicato dos professores do Estado (CPERS).

Desde a última semana, todas as regiões do Rio Grande do Sul estão classificadas com a bandeira preta, o maior grau de risco para o coronavírus. O atendimento presencial do comércio não essencial está suspenso. Bares e restaurantes também só estão autorizados a fazer entregas.

Apesar das restrições duras, o governador Eduardo Leite decidiu manter as aulas presenciais para a educação infantil e para o 1º e 2º ano do ensino fundamental. Na decisão, a magistrada disse que as escolas estiveram fechadas por quase um ano e que é contraditório mantê-las abertas agora, durante o "pior período da pandemia no Estado".

O Rio Grande do Sul está com 96,2% dos leitos de UTI ocupados e já registra 12.392 óbitos pela covid-19.

Últimas