Educação MEC anuncia investimentos de R$ 250 milhões nas federais

MEC anuncia investimentos de R$ 250 milhões nas federais

Ministério também anunciou edital de credenciamento de instituições junto à Embrapii para fomentar parceria entre universidades e empresas

  • Educação | Karla Dunder, do R7

Antonio Paulo Vogel, secretário-executivo do MEC

Antonio Paulo Vogel, secretário-executivo do MEC

Ministério da Educação/Divulgação

O MEC (Ministério da Educação) anunciou nesta sexta-feira (3) investimento de R$ 250 milhões em ações estratégicas nas universidades federais.

O ministério também ampliou os recursos para um novo edital de credenciamento de universidades como unidades de Inovação Embrapii (Empresa de Pesquisa e Inovação Industrial), para estimular a relação universidade empresas.

O edital prevê uma parceria entre a Embrapii e as universidades e institutos federais para que estudantes da graduação e pós-graduação possam atuar nas indústrias de forma prática. A proposta é unir pesquisa acadêmica ao mercado, com foco no fomento à inovação.

A Embrapii é uma Organização Social ligada ao governo federal para o incentivo na área de inovação e tecnologia. A proposta é conectar os setores produtivos com as universidades e institutos.

O MEC deve destinar R$ 164 milhões para as universidades em três frentes: investimento em estrutura e segurança, investimento em redução de despesas e em tecnologia da comunicação. A previsão é que as universidades recebam os recursos em julho, mas devem prestar contas de todos os gastos e entregas. O teto é de R$ 4 milhões para obras nas instituições.

De acordo com o MEC, a Embrapii investe no máximo 1/3 dos recursos totais do projeto, a universidade oferece laboratórios e a indústria investe mais de 1/3 do valor. Segundo Vogel, o investimento deve ser de ao menos 50% do valor do projeto. O foco dos projetos deve ser tecnológico.

"Um indústria mais competitiva emprega mais, os alunos são mais capacitados e mais preparados para o mercado e os professores passam a levar a realidade para a sala de aula", explica Tomás Dias Sant’Ana da Emprapii.

Os critérios foram apresentados para a Andifes (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior) antes de serem colocados no edital.

Segundo o MEC, a meta é atingir ao menos 30% das universidades federais e começar as parcerias em setembro para que haja tempo para que as instituições possam se organizar e preparar os laboratórios para participar do edital. 

O MEC também fará um aporte de R$ 36 milhões para a expansão das escolas médicas nas universidades federais que possuem o curso de medicina, mas não têm um hospital universitário. Os recursos serão liberados ainda neste mês de julho.

Ministério também está entregando, segundo Antonio Paulo Vogel, equipamentos de segurança individual para as universidades. Computadores usados que estavam parados nos setores administrativos foram encaminhado para as instituições para suprir as demandas dos alunos principalmente neste período de pandemia.

Os anuncios foram feitos pelo secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, pelo secretário de Educação Superior do MEC, Wagner Vilas Boas de Souza, do secretário de Educação Superior Adjunto do MEC, Tomás Dias Sant’Ana, e do Diretor de Planejamento e Gestão da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII), José Luis Gordon.

Últimas