MEC: mais de 15 mil diplomas digitais foram emitidos no país

Pesquisa aponta que mais de 3 mil instituições de ensino já aderiram ao processo digital; prazo de implantação é até dezembro

  • Educação | Do R7

audima
Diploma digital deve conferir mais agilidade e reduzir fraudes
Reprodução/MEC

O MEC (Ministério da Educação) divulgou uma pesquisa nesta terça-feira (28) sobre o processo de implantação dos diplomas digitais pelas instituições de ensino brasileiras. O prazo para a implantação termina no dia 31 de dezembro deste ano.

Esse estudo foi conduzido pela SESu (Secretaria de educação Superior) do MEC no mês de agosto e apontou que Já foram emitidos 15.271 diplomas digitais emitidos até agosto deste ano, "mas números mudam mês a mês", destacou o diretor da Sesu/MEC, Edmilson Costa e Silva, e responsável pela apresentação.

Até o momento, 3.031 instituições de ensino superior estão autorizadas a usar diploma digital no país. "A prioridade do MEC está nos diplomas digitais para a graduação, mas há grupos focados para seguir em frente em outras etapas tomando por base a experiência na graduação e estender, no futuro, para o doutorado ou cursos técnicos, por exemplo", explicou Costa e Silva.

Pesquisa foi feita através do E-mec e 3.031 instituições autorizadas a usar o diploma digital, dessas instituições, 2.051 responderam ao questionário.  "Consideramos que 68% de retorno é um índice significativo." Entre as universidades públicas, 110 federais participaram do estudo. 

O estudo questionou em que estágio está a implantação do processo do diploma digital: para 32% das instituições o processo já está em planejamento; 28% iniciaram o processo; 14% estão finalizando o processo e 4% já emitem o diploma digital. Apenas 22% não começou. 

Publicidade

Para 60% das instituições de ensino, o processo foi considerado complexo, no entanto, 45% consideram que o processo está dentro da conformidade apesar das dificuldades dos trâmites burocráticos e exigências do MEC. Na percepeção de 80% das universidades federais houve uma redução de custos.

O secretário de educação superior do MEC, Wagner Vilas Boas, enfatizou, durante a apresenção, que o "diploma digital dá agilidade às instituições e está de acordo com a sociedade atual, além de conferir mais racionalidade ao processo e gastos e evitar fraudes." 

A pesquisa foi apresentada em um evento híbrido Como as IES estão implementando o diploma digital da ABMES (Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior).

Diploma Digital

O MEC (Ministério da Educação) definiu que as instituições federais de ensino superior adotarem o diploma digital até o dia 31 de dezembro. A versão digital do diploma universitário foi anunciada em 2019, mas só foi regulamentada em dezembro de 2020.

A proposta do governo é dar mais agilidade ao processo de certificação e reduzir custos. Atualmente, todo o processo para obter o diploma leva 90 dias, a meta é que seja entregue em 15 dias.

Ir para versão mobile